menu
Topo

Universa

Que tal fazer um "detox" sexual para transar melhor em 2018?

iStock
Uma revisão de hábitos pode lhe trazer mais prazer no ano novo Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração com o UOL

30/12/2017 04h00

Hora de fazer um balanço de fim de ano sincero: você está 100% contente com sua vida sexual? Ou já passou da hora de se livrar de alguns hábitos que vêm empatando a qualidade das suas transas?

Veja algumas atitudes (e tipos de parceiros) que você deve deixar para trás para ter um 2018 mais quente!

Veja também

Parceiros egoístas

Elimine da sua cama – ou melhor, da sua vida – aquele tipo de pessoa que só pensa em si mesma na hora H e não se preocupa nem um pouquinho com o seu prazer. Sabe aqueles parceiros que empurram com zero sutileza a sua cabeça para o sexo oral, mas nunca retribuem? E que querem ir direto ao ponto, deixando as preliminares de lado? Ou, ainda, que sempre querem escolher a posição ou colocar em prática as próprias fantasias, mas sequer perguntam se você está gostando? Ignore.

Parceiros embustes

Os embutes também têm um lado egoísta, mas são mais sacanas – e não no bom sentido. São aqueles caras, por exemplo, que avisam que vão colocar a camisinha, mas enganam o par na hora H e dispensam o preservativo, colocando a saúde dos dois em risco (e de um monte de gente, se gente parar para pensar melhor). Ou aqueles que no dia seguinte expõem publicamente o que fizeram com os parceiros na noite anterior, que são machistas, preconceituosos e adoram julgar o caráter dos outros de acordo com sua sexualidade. Fuja.

Preocupação com o que os outros vão pensar

Se você e seu parceiro estão de acordo sobre o que vão fazer na cama, dane-se a opinião alheia. Sua vida sexual só diz respeito a você. Pare de se importar tanto com as crenças que absorveu durante a infância ou de carregar nos ombros ideias que não são suas. Liberte-se e seja mais feliz entre quatro paredes em 2018.

Tabus

Homem que gosta de determinadas carícias é gay. Mulher que curte sexo anal é vadia. Mulher "direita" nunca transa no primeiro encontro. Homem que é homem sempre quer sexo no primeiro encontro. Esses e outros tabus do tipo já deveriam ter sido limados lá pelos idos de 1950. Mas na cabeça de muita gente ainda resistiram bravamente, impedindo-as de ter uma vida sexual realizada e plena em 2017. Aproveite que 2018 vem aí e faxine de vez conceitos ultrapassados e limitantes.

Orgasmo "falsiane"

Se você continuar a fingir orgasmos ou simular satisfação na cama em 2018, provavelmente sua vida sexual seguirá nos moldes "mais ou menos" no ano que vem. Melhor conversar com o par e/ou fazer uma autoavaliação sincera e descobrir o que vem impedindo você de se soltar mais e obter a realização que almeja e merece.

Luz apagada

Já passou da hora de relaxar e se entregar verdadeiramente ao desejo, sem ligar para dobrinhas, celulites, estrias ou gordurinhas extras. Uma das coisas mais gostosas que o sexo permite é ver o próprio corpo em ação, dando e recebendo prazer. Acenda o abajur e seja feliz.

Medo do novo

Reflita: quanta coisa você deixou de realizar na cama em 2017 ao optar por ficar refém dos próprios receios, temores e preconceitos? O sexo oferece mil e uma possibilidades de novidades, fantasias, práticas. Deixe em 2017 o velho hábito de fazer as coisas sempre do mesmo jeito e escolha apimentar mais as transas em 2018. Posições diferentes, acessórios eróticos, brincadeiras calientes ou até mesmo explorar as zonas erógenas de um jeito até então inédito vão tornas as suas transas bem melhores, pode acreditar.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa