menu
Topo

Universa

Museu, livraria... Ideias de primeiro encontro que fogem do jantar ou drink

Getty Images
Imagem: Getty Images

Daniela Carasco

do UOO, em São Paulo

29/12/2017 04h00

Encarar um encontro amoroso frente à frente nem sempre é tarefa simples, a começar pela escolha do lugar ideal. A regra número um para se blindar de possíveis riscos é basicamente uma: que seja em um local público. Bar ou restaurante? Nenhum dos dois! Para além do drink ou jantar, tem muita gente buscando explorar o que de mais inusitado um primeiro date pode render.

Aqui, reunimos algumas histórias marcantes de quem fugiu do óbvio. Pode te inspirar a ousar um pouquinho mais e até impressionar o crush!

Uma tarde no museu

“Já rolava uma amizade entre a gente. Só que, com o tempo, a relação foi ganhando contornos de paquera. Até que um dia, ele me chamou para sair. Fomos curtir especificamente uma tarde no museu. Lembro da gente na sala do acervo fixo do MASP (Museu de Arte de São Paulo). Paramos diante da obra ‘Rosa e Azul’, do Renoir, e demos ali nosso primeiro beijo. Depois, ainda rolaram mais alguns dates. Não dá pra negar que ele era bem fofo. Aos poucos a relação naturalmente deu uma esfriada, mas somos amigos até hoje.” – Carolina Araujo, 30 anos, jornalista

Que tal uns... Bons livros?

“A gente se conheceu na academia. Eu tinha pavor de fazer amizades nesse ambiente, confesso. Até que, de tanta rejeição, aconteceu um efeito rebote. Depois de um mês e meio revezando os equipamentos, ele me convidou para sair. Para provar que não era só um corpinho bonito, marcou o date na livraria. Estranhei, mas topei. E não é que foi fofo? Rolou café, trocas de livros preferidos e uma conversa boa de horas. Só que o beijo mesmo foi acontecer em outro cenário: no metrô. A relação não evolui, mas deixou uma lembrança boa!” – Karen Fonseca, 30 anos, jornalista

Pôr do sol romântico

“Demos match em um aplicativo de paquera e combinamos de nos ver já no dia seguinte. Sou bem desconfiada, então até hoje não sei como deixei que ele fosse me pegar no trabalho e fizesse surpresa quanto ao destino. Ainda estava claro, era horário de verão. Só me dei conta de onde estávamos quando chegamos. Nosso primeiro date foi na Praça do Pôr do Sol, em São Paulo. Apesar de ser um lugar bem conhecido, eu nunca tinha ido. Adorei a escolha! Nos vimos outras vezes, mas acabei recusando o pedido de namoro que ele me fez semanas depois. Eu queria curtir mais um pouco a vida de solteira!” – Natalia Miranda, 31, analista de comunicação

Veja também:

LAN house? Por que não? 

“Ele foi o meu primeiro namorado. A gente tinha quase 15 anos, então só tinha shopping e cinema como opção, na época. O problema é que a gente só saia em turma. E aí ficava difícil de rolar alguma coisa. Aproveitamos então que um amigo nosso adorava jogar e decidimos nos encontrar na LAN house. Além de ocupar o colega, a gente podia aproveitar o sofazinho, onde rolou o primeiro beijo. Nada como ser jovem!” – Roberta Kamil, 29, designer

Alguns 'Km' rodados!

“Nós trabalhamos na mesma empresa, mas em equipes separadas. Então, demorou alguns meses para nos notarmos. O primeiro contato foi virtual. Ele me adicionou no Face e começamos a nos falar. Pelas fotos, descobri um gosto em comum: nós dois amamos andar de bike. E, claro, que o primeiro encontro oficial não poderia ter sido outro. Combinamos de rodar uns quilômetros pela cidade, com umas paradas estratégicas. Deu tão certo, que estamos juntos há um ano: eu, ele e as duas bicicletas. Adoramos um passeio ciclístico, seja no final de semana ou nas férias. Rio de Janeiro, Paris, Amsterdã, Chile... Onde quer que a gente vá, tem que pedalar.” – Carla Macedo, 37 anos, analista de marketing

Para sair do zero a zero

“Nós nos vimos pela primeira vez em um barzinho, durante a última Copa do Mundo. Ele era conhecido de umas amigas, mas nunca tínhamos nos encontrado. De cara, trocamos alguns olhares, mas nem chegamos a nos falar. Dias depois, criei coragem para segui-lo no Instagram. Curti umas fotos estratégicas e ele me seguiu de volta. Nós dois amamos futebol e torcemos para o São Paulo. No dia em que ele publicou um vídeo no estádio, vi a oportunidade de puxar um papo. Meses depois, ele me convidou para assistir a uma partida. Nosso primeiro date foi no Estádio do Morumbi, durante um jogo contra o Internacional. O placar ficou no 1X1, já nós dois pontuamos muito desde então. Nunca mais nos largamos e estamos com casamento marcado para o ano que vem” – Ana Beatriz Nogueira, 27 anos, publicitária

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa