menu
Topo

Universa

Bono do U2: música está muito feminina e não há espaço para raiva masculina

Vianney Le Caer/Invision/AP
Bono Vox canta na apresentação do U2 na Trafalgar Square, em Londres Imagem: Vianney Le Caer/Invision/AP

Do UOL

28/12/2017 10h05

Sabe aquele cara bacana, preocupado com os problemas do mundo, que lidera uma das principais bandas de rock chamada U2? Então, ele acha que a música atual está “feminina demais”. Em uma entrevista à Rolling Stone americana, Bono declarou que não há mais espaço para aquela raiva juvenil masculina dos “seus tempos”.

Veja também

Reprodução
Imagem: Reprodução
“Acredito que a música anda muito feminina. E há algumas coisas boas sobre isso, mas hip-hop é o único gênero em que ainda há espaço para a raiva juvenil masculina – e isso não é bom. Quando eu tinha 16 anos, eu tinha muita raiva em mim. Você precisa de um lugar para isso e para guitarras”, disse. Curiosamente, quando perguntado sobre como descobre novos artistas, o cantor irlandês disse que está descobrindo hip-hop

E continua: “No fim das contas o que é rock & roll? Ódio é o coração dele”. E dá como exemplo de um bom roqueiro, cheio de fúria – e testosterona – Eddie Vedder, no Pearl Jam.

A reação de fãs foi imediata e não faltaram críticas à declaração considerada machista e até racista.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa