menu
Topo

Moda

Bolsa do Bom Retiro, vermelho e "Toy Story": segredos do figurino de Clara

TV Globo/Divulgação
A evolução de estilo de Clara (Bianca Bin) em "O Outro Lado do Paraíso" Imagem: TV Globo/Divulgação

Maiara Camargo

do UOL

28/12/2017 04h00

Em "O Outro Lado do Paraíso", a saga de Clara (Bianca Bin) é o centro da trama de Walcyr Carrasco. O ponto alto da novela das 9 até aqui foi o retorno triunfal da personagem a bordo de um longo vermelho do estilista brasileiro Reinaldo Lourenço.

De moça simples do Jalapão, no Tocantins, à mulher pronta para se vingar daqueles que a fizeram mal: não foram apenas a personalidade e os sonhos da professora que mudaram, mas também seu guarda-roupa. Ellen Milet, figurinista da novela, revela referências e segredos das roupas da personagem que podem ter passado despercebidos, mas foram muito bem elaborados. 

Veja também

Inspiração em dupla de "Toy Story"

Reprodução e TV Globo/Divulgação
Figurino de Clara e Gael foi inspirado em "Toy Story" Imagem: Reprodução e TV Globo/Divulgação

No início da novela, Clara era uma jovem do interior, criada pelo pai e avô. "Era uma menina pobre que usava vestidos com ar de camisola antiga, com biquíni por baixo, e botas masculinas, uma vez que ela ajudava no sítio. As cores eram lavadas e seguiam os tons terrosos do Jalapão. Ao mesmo tempo, ela era romântica, acreditava que podia encontrar o grande amor. E isso aparecia no visual", explica Ellen.

O chapéu caído nas costas e as duas tranças também eram suas marcas. A inspiração? A animação "Toy Story". "Usei como referência o casal de bonecos do filme, Woody e Jessie, na primeira fase da Bianca e do Sérgio Guizé", diz a figurinista.

Casamento à la Romeu e Julieta

Reprodução e TV Globo/Divulgação
O visual de Bianca Bin para o casamento de Clara foi baseado em "Romeu e Julieta" Imagem: Reprodução e TV Globo/Divulgação

Para o casamento da dupla, o vestido de noiva foi desenhado em parceria com a estilista carioca Carol Nasser. Por causa da cena do estupro em que a peça seria rasgada, foram confeccionados três peças iguaizinhas. A referência do modelito simples e romântico foi o filme "Romeu e Julieta", de 1968, do diretor Franco Zeffirelli.

"Eu tinha uma imagem muito forte na minha cabeça. A única diferença é que o vestido do filme era vermelho. Era o anúncio de que uma tragédia aconteceria depois daquela união. O público não precisa notar esses detalhes, mas há toda uma metalinguagem nas cenas", revela Ellen.

Vermelho e "Kill Bill"

Os espectadores também podem não ter percebido, mas vermelho foi uma cor pouquíssimo usada na primeira fase da novela e nos anos em que Clara ficou internada. Tudo para causar aquela explosão da volta da personagem durante a festa em que foi eleita Embaixatriz da Infância do Tocantins.

"A cor ajuda muito quando alguém precisa passar por uma transformação. Não usei vermelho em nenhum outro personagem. E parte do impacto foi graças a isso. É um truque de figurino que foi pensado, desenhado. O Walcyr me pediu que ela voltasse como uma rainha, e assim foi, o vermelho remete a uma rainha", explica Ellen. 

Outro detalhe interessante, Clara não quer se parecer com as outras mulheres de Palmas. Então, deu adeus ao cabelão dos primeiros capítulos e adotou um corte repicado com franja desconectada. Para o evento, nada de maquiagem pesada ou penteado tradicional.

"Ela tem personalidade, não quer cair no comum, não quer ser como elas. Todas as outras personagens estavam de coque, com cabelos presos, na cena, e maquiagem de festa exagerada. Ela ficou diferente, contrastou", aponta Ellen.

Reprodução e TV Globo/Divulgação
"Kill Bill" foi referência usada no retorno triunfal de Clara Imagem: Reprodução e TV Globo/Divulgação

"Kill Bill" era uma das referências da volta de Clara. O amarelo com preto foi descartado, mas o ar de guerreira moderna não. "Fiquei entre três vestidos de estilistas nacionais e optei pelo do Reinaldo Lourenço, que tinha um ar oriental, fendas laterais. Além disso, ele forma um "x" no peito, que é um símbolo de proteção", revela a figurinista. 

Nas cenas que antecederam o retorno, o vermelho foi entrando pouco a pouco nas roupas de Clara, inicialmente, em vestidos estampados. Atualmente, mais da metade do que a professora veste é vermelho, com toques de preto, bege e outras cores pontuais. Entre as peças que mais chamam a atenção está uma bolsa vermelha de alça azul, que foi comprada no Bom Retiro, bairro do centro de São Paulo que reúne confecções e lojas.

"A Clara não é o tipo que ostenta, não teria uma bolsa caríssima de marca. Eu vi esse modelo na vitrine de uma loja e me bateu, mas como eles só vendiam atacado, precisei levar vários outros modelos. Agora, todo mundo quer saber da bolsa. Minhas amigas, as telespectadoras e até a própria Bianca já me pediram", conta Ellen. 

O futuro da personagem

O tempo passou para todos os personagens de "O Outro Lado do Paraíso", mas Clara mudou de vida, o que pediu um plano de ação da figurinista. "Ela é uma fênix. Nenhuma mulher passa pelo que ela passou e continua a mesma. O restante parou no tempo. Mudaram detalhes, cabelo, armação dos óculos, mas continuam com a mesma cabeça... A Marieta Severo ficou mais loira. A Eliane Giardini, que usava tons pastel, passou a usar mais estampas. Somente a Clara e a personagem da Érika Januza passaram por transformações completas", destaca.

E o que esperar daqui para frente? "Novela é um jogo de xadrez. São 63 peças com as quais se joga. A gente da equipe também se surpreende. Agora, a Clara vai fazer tudo para se vingar dessas pessoas. Cada uma a seu tempo", diz. E o figurino vai acompanhar essa guerra pessoal.

A transformação do figurino de Clara 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!