menu
Topo

Universa

Como planejar e cumprir as resoluções de Ano-Novo

Getty Images
Trabalhe com objetivos que não sejam nem fáceis nem difíceis é um dos conselhos para 2018 Imagem: Getty Images

Letícia Rós e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

27/12/2017 04h00

Na última semana do ano, somos tomados por um espírito de otimismo: o ano que vem será diferente. Quando chega a virada, fechamos os olhos e pedimos o que mais queremos para os próximos 12 meses. O problema é que, geralmente, ao fim dos fogos, comemos a ceia e continuamos agindo da mesma forma, mas esperando resultados diferentes. Para que você evite frustrações, conversamos com especialistas em alta performance e contamos, a seguir, como formular os pedidos para 2018. Agora vai!

Veja também

Diferencie metas de objetivos

Objetivo é o desejo, a conquista almejada. Meta é uma etapa, um estágio na direção do objetivo. Um objetivo pode ter várias metas. Por exemplo, alguém que deseja publicar um livro (objetivo), precisa se propor a escrever o primeiro capítulo (meta 1), pesquisar editoras que contratam novos escritores (meta 2) e assim por diante. Outra dica: se a meta for muito grande, vale dividir em minimetas, para comemorar cada vitória e se manter motivado durante todo o tempo.

Estabeleça os seus objetivos com antecedência

Quanto antes, melhor. É para ter tempo de pensar nos objetivos, metas, minimetas e em prazos realistas para alcançar cada uma dessas etapas. “Sugiro que comece a agir antes do novo ano, para que quando chegar o prazo de início da meta, você já esteja em movimento”, fala André Buric, fundador do BrainPower - Academia Cerebral.

Crie novos hábitos

É um erro criar um objetivo e as consequentes metas pensando somente no resultado. “Temos que considerar os esforços necessários para conseguir chegar onde desejamos”, diz Buric. “Uma meta sem um novo hábito que a sustente é uma ilusão. E é nisso que as pessoas falham”, afirma. É difícil emagrecer sem inserir o hábito de se alimentar melhor ou de praticar exercícios físicos na rotina, por exemplo.

Estabeleça prioridades

O que é importante para você deve estar claro, para que consiga se manter na direção das suas metas e dos seus objetivos. “Exige disciplina chegar aonde se almeja. E saber abrir mão do que for necessário para conquistar a meta”, diz o especialista em alta performance profissional Cersi Machado. Assim, não vale estabelecer como meta economizar X reais por mês e não abrir mão de gastos supérfluos. É preciso saber suas prioridades.

Defina, no máximo, três objetivos e, no mínimo, um

Dinheiro é importante, mas não é tudo. Os especialistas indicam olhar para todas as áreas da vida -- família, saúde, lazer, desenvolvimento pessoal, finanças, carreira, amigos... -- e colocar três objetivos para atingir no novo ano, em cada uma delas. “É impossível se manter motivado quando as áreas da vida não estão alinhadas entre si. Se a área financeira não estiver bem, isso vai impactar na área profissional, familiar e até na saúde”, diz Machado.

Trabalhe com objetivos que não sejam nem fáceis nem difíceis

“Se fáceis, eles ficam sem graça e não motivam. Mas quem tem objetivos muito complicados pode se frustrar rapidamente. Eles sempre devem desafiá-lo a fazer algo diferente do que faz hoje”, diz Buric. Outro ponto importante: para serem realistas, devem depender apenas de você.

Não diga não

Fazer um pedido como "não quero mais ficar no vermelho” é mais complicado para o cérebro do que dizer “quero liquidar minhas dívidas até junho, para guardar dinheiro”, ensina Buric. “A maneira de pedir é criar uma afirmação positiva contendo objetivo, data e motivo”, fala. A palavra “não” deve ser evitada. “Ao dizer que não quer fazer algo, deixa em aberto o que deve ser feito. Fora que a palavra pode ter o efeito contrário. Se em uma conversa eu te digo para não pensar na sua mãe, em quem você pensará?”, fala o especialista.

Escreva ou ilustre para relembrar sempre

A estratégia para manter as metas ativas no cérebro é olhar sempre para elas, diz Rebeca Fischer, da Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística. “Ajuda escrever e acessá-las uma vez por mês, para ver se está no caminho certo”, diz. E se você acha que vai acabar com um papel largado no fundo da gaveta, pode transformar as metas e objetivos em imagens e colocá-los como fundo de tela do celular ou computador.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa