menu
Topo

Violência contra a mulher

Após agressão, Ellen Cardoso dá nova chance a Naldo e dispensa julgamentos

AgNews
Naldo Benny e Ellen Cardoso, Mulher Moranguinho Imagem: AgNews

Do UOL

25/12/2017 12h23

Após ser agredida pelo marido, o cantor Naldo Benny, Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, resolveu se pronunciar sobre o assunto no sábado (23), por meio de um post em sua página do Facebook. A dançarina pediu para que ninguém apontasse o dedo, pois ela está tendo uma atitude de amor. 

Ellen iniciou o texto fazendo alusão ao drama de uma mãe que faz de tudo para salvar o filho do caminho que ele escolheu para justificar sua decisão.

"É triste ver o quanto as pessoas estão se tornando frias e sem coração. Saem apontando os seus dedos como se fossem metralhadoras e dando sentenças que só cabe a Deus dar. É fácil julgar o problema do outro, difícil é quando ele acontece dentro da sua casa e só você conhece a real história. Uma mãe passa anos e anos lutando para salvar seu filho das drogas, ele rouba, bate e pode até matar e aí você diz: ‘eu não sei como essa mulher aguenta, se fosse meu filho eu já tinha colocado para fora. ’ Os anos passam você se casa, tem filhos e passa pelos mesmos problemas daquela pobre mulher. Aí, eu te pergunto: ‘por que você aguenta tudo isso? E sabe qual vai ser a sua resposta? Ele é meu filho e eu o amo, sei que ele vai mudar, ele não nasceu assim, ele se envolveu com as pessoas erradas.”

Veja também

“Outro dia vi até uma reportagem na TV onde uma mãe desesperada para salvar o filho o acorrentou em casa. Muitas pessoas acharam um absurdo, como uma mãe é capaz de fazer isso? Mais eu faria o mesmo, é melhor tê-lo em casa acorrentado, do que passar pela dor de vê-lo morto jogado em uma esquina qualquer. Alguém aí já parou para pensar que a atitude que tomei pode ter sido para salvar e não para destruir? Alguém aí já parou para pensar que onde existe uma família existe amor e que dinheiro nenhum nesse mundo compra paz? Alguém aí já parou para pensar que a história que foi contada todos esses anos e que não foi desmentida por mim pode não ser a verdade, e que eu não sou obrigada a me justificar? Poderia estar em programas de televisão lamentando e fazendo a coitadinha. Mas escolhi ficar calada, ter meu momento de paz, de reflexão e de cura. Momento esse que não está em você é nem em ninguém, está entre eu e Deus, e todas as minhas crenças, tudo aquilo que acredito e que sempre justificou minhas decisões", explicou a ex-dançarina, que foi agredida com socos, tapas, puxões de cabelo e golpeada com uma garrafa.

Recomeço

De acordo com Ellen, o sucesso foi um dos principais motivos por desencadear a agressividade do marido. Pois além do dinheiro, “ele traz traumas que adoecem a alma e transformam pessoas, tiram vidas.” Convicta de que pode mudar o cantor, a ex-dançarina afirmou que irá “resgatá-lo”.

“Mas sempre acreditei na cura, acreditei na capacidade que o amor tem de mudar as coisas. E foi por amor, por acreditar nesse amor que eu resolvi acabar com essa enfermidade. Chega de paliativos, remédios que amenizam mais não curam o vício e não resgatam o ser humano, o homem, seus princípios, suas crenças, sua humildade. Queria de volta o Ronaldo. O Ronaldo que eu conheci, sem dinheiro, sem sucesso, sem carros importados, sem roupas de grifes caras, sem Rolex (relógio) e cordões de ouro... Queria de volta sua simplicidade, seu brilho nos olhos, sua paz, sua calmaria, sua inocência, seu sorriso largo e verdadeiro, o menino sonhador que eu conheci.”

“Queria comer pão com atum em cima da cama, queria acabar com a dieta comendo esfihas no Habib’s por que ele não tinha dinheiro para me levar em restaurantes, queria voltar a morar na casinha pequenina no fundo de outras casas, morrendo de calor e com as roupas no chão por que não tínhamos onde guardar...Queria voltar no tempo, queria mudar as coisas, queria o menino que o mundo levou, que o trabalho e tudo que ele pode oferecer tirou de mim. E como a mãe que acorrentou o filho, resolvi trazer esse menino de volta. De volta para o recomeço, um recomeço difícil e doloroso, mas que tenho fé que será uma grande cura”, justificou ela.

Crises

Nosso relacionamento sempre foi cheio de muito amor, mas com muitos altos e baixos por causa de crises ciúme, fiz tudo que podia para mudar isso. Abri não da minha vida profissional, dos meus amigos, dos meus sonhos e de tudo que pudesse causar qualquer tipo de atrito, mas ainda assim, mesmo se esforçando muito havia momentos que o descontrole era maior que ele. Ele sempre foi muito carinhoso, daqueles que diz que ama todos os dias, que sou linda, que observa o cabelo, a unha, o perfume, e que em seu estado normal, o marido que você pediria a Deus. Embora, tenha evitado ler comentários vi alguns que me ofendiam por não ter apagado as fotos das redes sociais, outros me julgando caso o aceitasse de volta.

Sabe por que não apago as fotos? Por que elas retratam momentos felizes e cheios de amor, o que adianta apagar as fotos dos bons momentos se todo o resto está tatuado no coração? Ninguém esquece ninguém apagando ou rasgando fotos, os bons momentos merecem ser lembrados. Ele é o pai da minha filha, o homem que eu construí uma família, que escolhi viver ao seu lado na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, até que a morte nos separe...e isso merece respeito. O nosso futuro a Deus pertence e todas as coisas conspiram para o bem dos que amam a Deus. Então, deixo em suas mãos e creio que ele nos dará direcionamento. Seja ele para seguirmos nossas vidas ou para reconstruir nossa família, eu só desejo que sejamos felizes e que tudo que seja feito seja para o nosso bem.”

Por fim, Ellen pediu respeito. “Está sendo muito difícil para todos nós, não julguem sem nos conhecer, por trás de tudo isso existem pessoas iguais a vocês, uma família que sofre, uma filha que chama pelo pai, cheia de saudade...um homem cheio de amor desesperado para reparar seus erros e uma mulher com o coração muito ferido, mas que precisa ser forte para recomeçar", finalizou.

No início de dezembro, a juíza Ana Paula Delduque, titular do terceiro juizado de violência doméstica e familiar contra a mulher do Fórum de Jacarepaguá, aceitou a petição do advogado da ex-dançarina, André Nascimento. No recurso judicial, ainda em avaliação, Ellen, que está na casa dos pais em São Paulo, pedia a residência para morar com a filha Maria Vitória, de 2 anos. A ex-dançarina ainda é mãe de um menino,  Victor Cardoso, 19 anos.

Naldo foi preso em casa, na Freguesia, zona oeste do Rio de Janeiro, no dia 6 de dezembro. Ele é acusado de agredir sua esposa depois de uma briga por ciúmes. Ela fez exame de corpo de delito e saiu de casa. A polícia foi à casa do cantor e encontrou ainda uma arma. O cantor foi solto após pagar fiança. Depois de sair, o músico publicou um vídeo dizendo estar arrependido do que fez e que já estava em busca de tratamento. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!