menu
Topo

Universa

De volta à pista: como retomar a vida social depois da separação

Getty Images
De volta à pista! Imagem: Getty Images

Claudia Dias

Colaboração para o UOL

19/12/2017 04h00

Ninguém sonha com o fim de um relacionamento. Nessas horas, das duas, uma: ficar lamentando e sonhando com uma reviravolta ou tocar a vida para frente.

Mas quem opta pela segunda opção costuma esbarrar na dificuldade de retomar a agenda social. Boa parte das pessoas, inclusive, desaprende o jogo da paquera.

Veja também

Se o cenário parece ruim, saiba que ele não é definitivo. Aqui, gente que já passou por essa situação compartilha seus segredos para seguir adiante, ser feliz -- e, quem sabe, até conquistar um novo amor.

Fique um tempo sozinho: um rompimento mexe com todos os planos e perspectivas de vida. Por isso, na opinião da professora Fátima Domingues, é importante um período sem ninguém por perto, para "colocar a casa em ordem e a cabeça no lugar". E vencer os medos pessoais. "Tive muito receio de como seria, se receberia olhares diferentes, mas felizmente deu tudo certo", diz ela, que não só superou a fase ruim como encontrou um novo amor.

Estabeleça seu luto: quando rola uma separação, a vontade é mesmo de ficar sozinho, pelo menos por um tempo. Mas limitar o sofrimento também é preciso, como lembra Tabata Pitol. "Se em um final de semana decidir ficar em casa, quieta, no próximo, saia para jantar com as amigas. Ou se o domingão será para ficar na bad, no sábado dê uma volta no parque, tome sol, veja gente", sugere ela, que junto de duas amigas criou o canal Segue o Baile com a proposta de ajudar mais pessoas a enfrentar a separação.

Controle a ansiedade: Fátima também lembra que se viu ansiosa, torcendo para encontrar alguém que a fizesse esquecer a experiência anterior. "Depois de um relacionamento longo que não deu certo, isso pode ser muito ruim e atrapalhar. É preciso se controlar", opina.

Aprenda a gostar de você: para ser boa companhia, tanto para os amigos como para um futuro par, é preciso estar bem consigo mesmo. "Antes de mais nada, é importante dar mais valor a você do que à outra pessoa, gostar mais de você do que de outra pessoa. Às vezes, para preservar o relacionamento, nos anulamos e é um grande desafio mudar isso", avalia o consultor Ronnie Pereira, hoje no segundo casamento.

Retome atividades que amava antes de casar: "Casamento é ótimo, mas sempre abrimos mão de algumas coisas que nos eram queridas, para dar espaço aos programas que agradem os dois", pontua Tabata. A sugestão dela, pós-separação, é resgatar justamente os prazeres que ficaram para trás. "Curtia balada country? Combine com as amigas da época e faça um revival. Seu hobby era fotografar, mas no casamento faltava tempo? É hora de retomar essa atividade", exemplifica.

Não saia para encontrar um amor: ter como meta arrumar outra pessoa urgentemente não é boa ideia, como avisa Amyris Fernández, empresária e professora, após três separações. "Descubra quem você é antes de começar um novo relacionamento. A nova relação precisa de você inteira e não carente", frisa.

Faça novas amizades: Cintia Costa, boleira, blogueira e youtuber, há três anos enfrentou um processo bem chato de separação. "A chave para mim foi me cercar de novas amizades com pessoas que passaram por coisas parecidas, que me acolheram e que entendiam essa fase de recomeço e reinvenção", comenta. Isso ajuda, inclusive, a superar a "partilha de amigos" que, como Cintia lembra, costuma acontecer nos rompimentos.

Adote hábitos diferentes: já que você está se redescobrindo, nada mais óbvio que explorar novas experiências. Tabata, do Segue o Baile, conta que essa é uma boa maneira de descobrir diferentes hábitos, vontades e gostos. "Matricule-se num curso de culinária, letreiro ou moda. Você aprenderá algo novo, conhecerá novas pessoas e, como pagou, vai se forçar a ir".

Baixe aplicativos de paquera: quando estiver bem consigo mesmo, os apps são uma boa alternativa para quem está desacostumado a paquerar. "Comecei a sair com pessoas novas, diferentes, interessantes por causa dos aplicativos e isso tirou um pouco o peso do luto do divórcio e trouxe diversão e leveza para minha vida", lembra Cintia. Assim, ela encontrou o amor da sua vida. "Estamos namorando há alguns anos agora e nossa relação começou devagarinho, sem pressão, sem drama", revela.

Mude de cidade: se o rompimento for traumático ou faltar apoio da família e amigos, uma boa saída é trocar de ambiente de forma radical. Foi o que fez o gerente Antonio Carlos, que preferiu mudar de Estado, ir para onde ninguém o conhecia para começar tudo de novo, ao lado de uma nova parceira. "Se você abrir o coração e se jogar, com certeza alguma coisa boa vai acontecer", afirma.

Não assuma uma relação séria: e se você se descobrir mais feliz sozinho do que acompanhado, não há razão para definir um novo estado civil. Fique só, namore sem compromisso e viva bem consigo mesmo. "Estar só significa muita liberdade e a oportunidade de aproveitá-la. Novos tempos, baby!", conclui Amyris.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa