menu
Topo

Universa

ONU quer ampliar participação feminina em missões de paz a partir de 2018

Divulgação/ONU News
Apenas 4% das forças militares das Nações Unidas são mulheres Imagem: Divulgação/ONU News

Monica Grayley

da ONU News para a Agência Brasil

11/12/2017 09h58

O subsecretário-geral do Departamento de Manutenção das Operações de Paz, Jean-Pierre Lacroix, disse hoje (8) que o objetivo de sua equipe é trabalhar para aumentar  no próximo ano o número de mulheres nas operações de paz das Nações Unidas. 

Veja também

"A participação feminina nessas missões não é apenas uma questão de equilíbrio de gênero, mas também de qualidade e eficiência do trabalho missões", destacou Lacroix.

Em entrevista à ONU News, em Nova Iorque, ele afirmou que as mulheres fazem a diferença como boinas-azuis. E comentou a promessa dos países que contribuem com tropas de aumentar a presença delas no terreno, feita numa reunião realizada no mês passado, no Canadá.

"O  aumento da participação das mulheres nas nossas missões foi discutido. Acho que agora, a comunidade internacional, os países, entendem que mais mulheres nas nossas missões significa ter missões mais efetivas. Não é apenas uma questão de equilíbrio entre homens e mulheres."

Em sua página na internet, o Departamento de Operações de Paz da ONU afirma que tem como objetivo dobrar o número de mulheres boinas-azuis até 2020, tanto em cargos militares como policiais.

Ao ser perguntado se as ações para chegar lá começariam já no próximo ano com grandes oportunidades para as mulheres, o subsecretário-geral respondeu: "Certamente vai ser o nosso objetivo de trabalhar neste sentido."

De acordo com as Nações Unidas, apenas cerca de 4% das suas forças militares são mulheres. No total, existem atualmente cerca de 110 mil boinas-azuis da ONU em 15 operações de paz ao redor do mundo.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa