menu
Topo

Universa

A semana: aumento do número de mulheres nos presídios e Aécio na berlinda

Adriana Nogueira

Do UOL

10/12/2017 04h00

Os acontecimentos, as pessoas e as iniciativas que fizeram barulho nesta semana, impactando a vida e o olhar das mulheres.

Brasileiras viciadas em inibidores de apetite

Getty Images
Imagem: Getty Images

Pela segunda vez, o Brasil entrou para o time de países que participa do Levantamento Global de Drogas (GDS, sigla em inglês), uma pesquisa online, cujo objetivo é mapear o consumo de substâncias no mundo todo. Segundo os novos dados, divulgados com exclusividade ao UOL, as mulheres brasileiras se destacam como as maiores consumidoras de inibidores de apetite no mundo. Na sequência, vem o álcool, como a droga mais usada por elas.

Inflação desacelera

A inflação oficial no país, em novembro, ficou em 0,28%. O resultado mostra desaceleração em relação a outubro (0,42%) e aceleração em comparação com o mesmo mês de 2016 (0,18%). Em 12 meses, o índice acumulado é de 2,8%. A meta para o ano é 4,5%, com tolerância de 1,5 ponto, para baixo ou para cima. Quando o país descumpre a meta anual, com inflação acima ou abaixo do limite tolerado, o presidente do Banco Central precisa enviar uma carta aberta ao ministro da Fazenda explicando por que ela não foi cumprida, quais ações serão adotadas e o tempo esperado para que essas medidas surtam efeito.

Mulheres encarceradas

Divulgação/Pastoral Carcerária
Imagem: Divulgação/Pastoral Carcerária

O número de detidas em presídios femininos no Brasil aumentou oito vezes em 17 anos. Em 2000, eram 5.601 mulheres no cárcere. Ao final de 2016, eram 44.721, segundo o Ministério da Justiça. Os dados, que não são públicos, foram informados pelo ministério ao STF (Superior Tribunal Federal) em resposta a uma petição do Coletivo de Advogados de Direitos Humanos. O grupo defende a conversão da prisão preventiva em domiciliar de todas as mulheres grávidas ou com filhos de até 12 anos sob sua responsabilidade.

Dia de fúria

O grupo palestino Hamas, responsável pela administração da Faixa de Gaza (território disputado entre palestinos e israelenses), convocou para sexta-feira (8) um "dia de fúria" contra a decisão dos Estados Unidos de considerar Jerusalém a capital de Israel. A segurança foi reforçada diante de representações diplomáticas dos EUA e de Israel, em diversos países. Em Israel, a polícia aumentou sua presença em Jerusalém. Houve registros de confrontos nos territórios palestinos.

Austrália permite casamento gay

Mick Tsikas/AP
Imagem: Mick Tsikas/AP

O parlamento da Austrália aprovou projeto de lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Apresentado pelo senador Dean Smith, o projeto mudou a definição de matrimônio de uma união entre "homem e mulher" para "união entre duas pessoas". A lei deve entrar em vigor em cerca de um mês.

Tiririca sai, depois fica

Nilson Bastian/Câmara dos Deputados
Imagem: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados

Após sete anos de mandato, o deputado federal Tiririca fez o seu primeiro e último discurso, na tribuna da Câmara. O parlamentar se disse decepcionado com a política e classificou como "vergonhosa" a atuação dos colegas. Horas depois de fazer o discurso, Tiririca disse que permanece no mandato até o final de 2018, mas não irá tentar se reeleger.

Aécio de volta à berlinda

O ministro do STF (Superior Tribunal Federal) Marco Aurélio de Mello determinou, na semana, a quebra dos sigilos bancário e fiscal do senador Aécio Neves, em investigação aberta a partir da delação premiada da JBS. O senador foi gravado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista. A quebra do sigilo vale para o período compreendido entre 1 de janeiro de 2014 e 18 de maio de 2017.

Trabalho de mulher?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), na semana, os afazeres domésticos ainda são, em sua maioria, realizados pelas mulheres. Em 2016, enquanto 89,8% das mulheres foram responsáveis, por exemplo, por cuidar da casa, preparar alimentos e cuidar de animais, 71,9% dos homens fizeram o mesmo.

Ator afastado acusado de estupro

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

O ator e rapper Thogun Teixeira foi afastado da minissérie "Ilha de Ferro" (Globo), prevista para estrear em 2018, por causa de uma denúncia de estupro ocorrida, durante as filmagens do longa "A Volta", em novembro. Uma camareira de 47 anos acusou Teixeira de estupro. Segundo ele, a relação foi consensual. A denúncia está sendo apurada pela Delegacia da Mulher de Sorocaba, cidade em que o crime teria acontecido.

Vítimas de assédio na capa da "Time"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Na sua última edição do ano, a revista "Time" colocou vítimas de assédio como "personalidades do ano". A justa homenagem trouxe não só as que denunciaram, como a atriz Ashley Judd e a cantora Taylor Swift, como também as que sofrem esse tipo de violência caladas, lembradas com um detalhe. No canto inferior direito da capa, é possível ver apenas um braço feminino, sem o rosto da dona.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa