menu
Topo

Universa

7 dicas para aprender a conversar e enviar menos mensagens de texto

iStock
Imagem: iStock

Gabriela Guimarães e Veridiana Mercatelli

Colaboração com o UOL

23/11/2017 04h00

A comunicação virtual agiliza o contato com diversas pessoas ao mesmo tempo. Também é boa para evitar conversas que possam ser desagradáveis (e dá a possibilidade de “deletar” alguém da sua vida!). Os tímidos também se deram bem, pois podem falar sem a dificuldade do olho no olho.

O problema, no entanto, é o caráter superficial das mensagens de texto. E mais: nem sempre você consegue expressar-se ou ser entendido de forma adequada.

Você poderia criar mais vínculos, resolver questões com mais praticidade (sim!) e evitar conflitos se interagisse pessoalmente ou por telefone. “Sofreremos menos de solidão, depressão, fobias se praticarmos corajosamente dois encontros: o primeiro conosco, o segundo com o outro, inteiro e contraditório, como todos nós”, diz Márcia Stanzione, professora de Psicologia do Centro Universitário Celso Lisboa. As dicas a seguir vão ajudar você a fazer isso.

1. Comece a enviar áudios

A timidez ainda fala mais alto? Uma das formas de aproximar o contato é enviar áudios em vez de escrever. Quando isso for confortável, faça ligações. O próximo passo? As chamadas por vídeo. “Quando este último passo também se tornar fácil, será muito mais simples iniciar um contato pessoalmente”, sugere o psicólogo Lucas Sanches Santos.

2. Esteja presente na conversa

Muitas vezes, ao mandar mensagens, estamos envolvidos com outros estímulos - a televisão ligada, o computador, o cachorro, o jantar. Mas em uma conversa, não é eficiente ficar metade dentro dela e metade fora. Ou seja, pensando no que o chefe disse no trabalho ou no que vai para a lista do mercado. Conversar exige esforço para prestar atenção na outra pessoa.

3. Queira aprender

Às vezes, isso significa deixar de lado sua opinião pessoal e ouvir o outro com a intenção de entender e não de responder. Todo mundo é especialista em alguma coisa, por isso, é legal entrar em um diálogo partindo do pressuposto que o outro tem algo a ensinar para você. 

Veja também

4. Não tenha medo das polêmicas

Conversa é troca e, mesmo que o outro não pense igual a você, também pode trazer algo de valioso. “Quando o outro é diferente, é possível que ocorram desentendimentos ou conflitos de ideias, mas isso não é ruim. É algo que nos permite refletir sobre outros pontos de vista”, conta Santos. Para que a conversa seja mais produtiva e respeitosa, ainda que se trate de um conflito, o melhor a fazer é ouvir o que o outro tem a dizer.

5. Quer resolver as coisas rapidamente? Ligue!

Apesar de a mensagem de texto ser vista como uma forma ágil de comunicação, nem sempre isso corresponde à realidade. Mensagens podem ficar um tempão sem serem lidas por qualquer motivo. Daí, tem horas que só uma ligação resolve.

6. Introduza o assunto por mensagem, depois ligue

Dar os parabéns para aquele amigo ou parente querido, ter uma DR, terminar um relacionamento, se declarar. Há situações em que a emoção da voz e das expressões faciais são insubstituíveis. “O falar ao vivo permite uma série de ações e reações espontâneas”, diz o filósofo Emerson Rocha. A mensagem pode ser usada para introduzir o assunto ou quebrar o gelo.

7. Coloque-se no lugar do outro, mas não compare experiências

Se o assunto for problemas no trabalho, não diga o quanto você odeia seu emprego. Se estiverem falando sobre um pé na bunda, não comece a falar sobre quantas vezes você já foi rejeitado por amores. As experiências são individuais e não devem ser comparadas. Fora que, não se trata de uma competição de quem sofre mais.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa