menu
Topo

Beleza

10 erros que você pode estar cometendo na hora de limpar o rosto

iStock
Não lavar o rosto a noite Imagem: iStock

Débora Lublinski

Colaboração para o UOL

20/11/2017 04h00

Manter o rosto limpo é o primeiro passo para ter uma pele saudável, jovem, livre de cravos e espinhas. Mas o ritual da limpeza tem suas regras e truques. Veja se você está acertando ou errando nos cuidados -- e inclua novos hábitos na sua rotina de beleza.

Veja também

Erro 1: usar o sabonete do corpo no rosto

Apesar de a oferta de produtos de limpeza facial ser cada vez maior e mais acessível, pesquisas indicam que, no Brasil, 80% das pessoas usam no rosto o mesmo sabonete do corpo. "O problema é que as características da pele mudam de acordo com cada região. A do rosto é mais fina e delicada e demanda cosméticos que limpam sem agredi-la", adverte Patrícia Mafra, dermatologista de São Paulo. Além disso, a maioria dos sabonetes corporais prometem hidratação, o que pode aumentar a oleosidade no rosto e causar acne.

Erro 2: escolher o produto errado para o seu tipo de pele

Sabonete líquido, espuma de limpeza, creme de limpeza, leite de limpeza... qual é o ideal para você? Cada textura atende um tipo de pele. Quem tem pele seca se beneficia de cosméticos mais cremosos com ativos que ajudam a formar um filme sobre o rosto, mantendo a hidratação. Pele oleosa pede o uso de gel ou espuma que contenha ativos para controlar a oleosidade e o brilho -- o ácido salicílico é uma boa opção. Pele sensível, que fica irritada e vermelha por qualquer coisa, precisa de substâncias calmantes. Procure por água termal, alfa-bisabolol, calêndula e camomila no rótulo.

Erro 3: lavar o rosto só de manhã (ou só à noite)

Como moramos em um país tropical e a maioria das brasileiras têm pele oleosa, a limpeza deve ser feita duas vezes ao dia. Pela manhã, a lavagem remove bactérias que ficam no travesseiro e na saliva, assim como a oleosidade do cabelo, que pode se espalhar para o rosto durante à noite. "No final do dia, é comum haver uma hiperprodução de sebo por causa do calor, da poluição, do estresse e da má alimentação", explica Claudia Marçal, dermatologista de São Paulo.

Erro 4: exagerar nas lavagens

Por outro lado, lavar o rosto demais pode trazer prejuízos. A pele oleosa, por exemplo, acaba sofrendo efeito rebote -- de tanto remover a oleosidade, o organismo produz mais e mais sebo. Resultado: cravos, espinhas, toque gorduroso e brilho. Sabonetes com ativos adstringentes em excesso também fazem mal às peles secas e reativas, que podem descamar, ficar vermelhas e apresentar acne inflamatória. "Só o fato de se fazer uma pressão maior, como se fosse esfregar e não massagear, muitas vezes ao dia, provoca a sensação de repuxamento, o que pode levar a desidratação, flacidez e formação de linhas finas", alerta Claudia Marçal.

Erro 5: esquentar demais a água

O rosto deve ser lavado com água morna para fria. A água quente dilata os vasos sanguíneos, o que estimula o funcionamento das glândulas sebáceas, um problema para quem quer combater a oleosidade. A temperatura elevada também pode servir de gatilho para processos inflamatórios em peles sensíveis, como rosácea e dermatite atópica.

Erro 6: remover a maquiagem apenas com o sabonete

Especialmente para quem usa máscara para cílios à prova d'água, batom de longa duração e delineador, o sabonete facial não é o suficiente para deixar a pele limpa. "Recomendo usar um demaquilante bifásico, à base de óleo, somente nessas áreas, olhos e boca, e não no rosto todo. Depois, principalmente para quem tem pele oleosa, é preciso lavar o rosto com água e sabonete específico", sugere Patrícia Mafra. Demaquilantes em forma de loção, gel e espuma, a água micelar e até os lenços umedecidos retiram os resíduos mais leves, como base, pó, batom, blush e sombra. "Lembre-se de que o melhor demaquilante é aquele que você não precisa fazer força para retirar a maquiagem. Caso contrário, o rosto fica irritado", completa.

Erro 7: menosprezar o poder do esfoliante

Sem remover as células mortas da camada mais superficial da pele, apenas de 1% a 5% daquilo que é aplicado no rosto -- hidratante, antioxidante, ativos anti-idade -- conseguem penetrar. "O resto fica na superfície, sem nenhum benefício. O esfoliante tem papel fundamental, pois uniformiza a textura da pele e deixa sua espessura mais delicada", explica Claudia Marçal. A recomendação da dermatologista é apostar em esfoliantes naturais, com semente de damasco e casca de arroz, logo após o sabonete líquido. Você também pode recorrer a esponjas ou escovas sônicas.

Erro 8: achar que tônico é frescura

O pH da pele sofre variações ao longo do dia -- pelo uso de maquiagem e de cosméticos de limpeza ou por causa da poluição. "Como consequência, problemas como a acne e a inflamação podem se agravar, provocando até o envelhecimento precoce da pele", diz Patrícia Mafra. O tônico facial vem para garantir esse balanço. Muitos também contêm ativos que já tratam a pele, como o ácido salicílico, que controla o brilho e diminui o tamanho dos poros, agentes anti-idade e ingredientes hidratantes. Vale usá-lo logo após a limpeza com o sabonete. "Se preferir, troque o tônico pela água termal. Por conta dos minerais presentes na composição, ela acalma, ajuda na cicatrização e no equilíbrio da flora e da microbiota, as bactérias do bem da pele", indica Claudia Marçal.

Erro 9: aplicar a máscara facial sem limpar a pele antes

Com fórmulas que contêm alta concentração de ingredientes ativos, as máscaras faciais atuam de forma rápida e efetiva. Podem desintoxicar, hidratar, aumentar o viço, repor nutrientes, combater rugas e flacidez, entre outras propostas. "Mas não há nenhum benefício se o produto for aplicado no rosto sujo, sem antes ter passado por todo o processo de limpeza", diz Patrícia Mafra. Resíduos de sujeira, de oleosidade e de poluição, além do excesso de queratina, impedem a absorção das substâncias. Por isso, antes da máscara, siga o ritual: demaquilante, sabonete de limpeza e esfoliante.

Erro 10: não hidratar o rosto depois de lavá-lo

Verdade que o creme facial não faz parte do ritual de limpeza, mas ele é a cereja do bolo para a pele ficar linda e luminosa. Com o rosto limpo e em equilíbrio, é a hora certa de aplicar o hidratante ou outro tratamento facial -- se esperar demais, a hidratação se torna menos eficiente. Vale um alerta: até peles oleosas precisam de hidratante. "A hidratação mantém a água na pele, não tem nada a ver com óleo. Basta escolher o cosmético adequado, que hidrata, mas controla a oleosidade e tem efeito matificante", ensina Patrícia Mafra.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!