menu
Topo

Universa

Recrutadores entregam as piores frases para usar em entrevista de emprego

Getty Images
Escolha bem o que falar na hora da entrevista para não pega rmal Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Rita Trevisan

Colaboração para o UOL

15/11/2017 04h00

Estar frente à frente de um entrevistador é algo que sempre gera tensão. Nesse contexto, usar frases feitas pode parecer uma boa alternativa para impressionar. Mas vale ficar atento: muitas delas podem ser interpretadas pelos especialistas de forma totalmente diferente da esperada. Conheça algumas, a seguir.

Veja também

O que você fala: “Meu pior defeito é ser perfeccionista”.

O que o recrutador entende: que você tem necessidade de se supervalorizar, o que pode ser uma forma de compensar a baixa autoestima. Além disso, o recrutador pode colocar em dúvida a sua agilidade nas entregas: afinal, para quem tem um alto nível de exigência, o trabalho nunca está bom o suficiente.

Melhor dizer: “Como todo mundo, tenho pontos a melhorar. Ultimamente, tenho trabalhado bastante para superar... “. Vale citar um defeito seu, real, como a falta de paciência.

 

O que você fala: “Sou flexível, me adapto fácil”.

O que o recrutador entende: que você não tem muita personalidade ou pode apresentar dificuldade para se posicionar diante de temas relevantes.

Melhor dizer: “Tenho facilidade de perceber as necessidades de mudança e planejar minhas ações em um novo cenário”.

 

O que você fala: “Quais são mesmo os benefícios dessa vaga?”

O que o recrutador entende: que você está mais interessado na remuneração do que no trabalho que irá desempenhar.

Melhor dizer: o melhor é não fazer esse tipo de questionamento no momento da entrevista. Procure saber antes todos os detalhes da vaga. Se já sinalizou sua pretensão salarial e foi chamado para essa etapa, provavelmente os benefícios serão condizentes com a sua expectativa inicial.

 

O que você fala: “Saí do meu antigo emprego porque meu líder nunca reconheceu meu valor”.

O que o recrutador entende: que você é imaturo, gosta de posar de vítima e não consegue mostrar resultados. Aliás, fazer qualquer menção negativa ao emprego anterior é algo que pega muito mal durante a entrevista.

Melhor dizer: “Estou buscando a oportunidade de crescer nessa área -- ou em uma nova área, se for o caso -- e de assumir desafios novos”. Se possível, relacione as atividades que espera desempenhar às características da vaga.

 

O que você fala: “Sou fluente, mas estou com o inglês enferrujado”.

O que o recrutador entende: que você não foi sincero ao montar o seu currículo. Você deixará a mesma impressão ao citar uma outra habilidade qualquer no currículo, se não for capaz de atestá-la, na prática.

Melhor dizer: a verdade. Se você não é fluente, informe o seu nível de conhecimento do idioma.

 

O que você fala: “Não tenho exemplo de resultado ruim, sempre bati minhas metas”.

O que o recrutador entende: que você está mentindo ou, então, que é tão orgulhoso que não consegue reconhecer as próprias falhas.

Melhor dizer: “Recordo um momento em que tive que redirecionar minhas ações (descreva resumidamente), já que o resultado não atendeu aos objetivos iniciais”. O importante é falar com tranquilidade sobre um erro que cometeu e evidenciar que ele foi superado e o ajudou a orientar ações futuras.

 

O que você fala: “Preciso muito desse emprego”.

O que o recrutador entende: que você está apelando para o emocional, o que costuma ser a última cartada quando o próprio entrevistado reconhece não ter todos os pré-requisitos necessários para assumir o cargo.

Melhor dizer: “Tenho muito em comum com a cultura da empresa e a vaga está perfeitamente alinhada com os objetivos que tenho para a minha carreira”.

 

Fontes: Allessandra Canuto, coach especialista em gestão estratégica de carreiras. Cristiane Santos, coach e diretora da Esternare. Luciana Tegon, coach e sócia diretora da Consultants Group by Tegon, consultoria especializada em recrutamento, seleção, outplacement e recolocação de executivos. Maristela Serpejante Porfirio, coach e fundadora da MS People.
 

Mais Universa