menu
Topo

Novidades de beleza

Botox sem agulha é arma de Galisteu e Luiza Brunet para ter pele mais lisa

Divulgação
Imagem: Divulgação

Paula Roschel

Colaboração para o UOL

15/11/2017 04h00

Você enfrentaria agulhas para diminuir linhas de expressão? A toxina botulínica, o popular botox, é um caminho muito comum para quem não têm medo de tratamentos invasivos: é o procedimento estético sem cirurgia mais realizado no mundo, segundo a International Society of Aesthetic Plastic Surgery.

Algumas famosas, como Adriane Galisteu, Mica Rocha e Luiza Brunet, driblaram as agulhadas com o tratamento batizado de Botox orgânico sem agulha pela esteticista Eli Monteiro e pelo terapeuta esteta naturista Felipe de Azeredo: "Acho que tudo de novo em relação à prevenção me atrai. Faz alguns meses que aderi e os benefícios são visíveis. A impressão é a de que acordei dez anos mais jovem," diz Luiza.

Veja também

Lifting imediato

O efeito firmador da técnica, segundo Adriane Galisteu, é imediato: “Já sinto todo o rosto puxando para trás. A pele está lisinha. É como se eu tivesse feito botox no rosto todo, principalmente na região das maçãs e bochechas”, comenta a apresentadora.

“Eu e o Felipe nos juntamos para desenvolver um protocolo para melhorar a pele que pudesse ser utilizado por todos, inclusive gestantes. Nele, valorizo produtos naturais, sem corantes ou parabenos. Além do lifting natural e da hidratação, o botox orgânico pode ser feito também por quem já fez o botox convencional, para prolongar seu efeito”, garante Eli Monteiro.

Menos agulha, mais contorno

Roseli Siqueira, esteticista que tem entre as clientes famosas as atrizes Guilhermina Guinle, Mariana Ximenes e Zezé Polessa, também promete “dar uma levantada” no rosto com a massagem facial Esplendorosa. Com uma hora de duração, são trabalhados 500 pontos de reflexo no rosto, moldando o contorno, aliviando o estresse e combatendo a flacidez. Cada sessão, que inclui folhas de ouro sobre uma máscara de chocolate, custa R$ 390.

Botox convencional x preenchimento

Enquanto esses procedimentos fazem a cabeça de quem não gosta de agulha, a toxina botulínica continua popular. Mas muitas vezes é confundida com o preenchimento, como explica o cirurgião plástico David di Sessa: “Essa confusão é muito comum. O botox é usado no tratamento de rugas e linhas de expressão. Já o preenchimento é feito com ácido hialurônico, que preenche e aumenta o volume da área, além de melhorar a hidratação da pele. São tratamentos bem diferentes”.

A cirurgiã plástica Beatriz Lassance completa: “A toxina paralisa o músculo e impede a contração muscular, responsável pela formação da ruga, enquanto o preenchimento repõe o volume perdido, já que o ácido hialurônico preenche um espaço sob a pele e atrai água para o local em que foi aplicado, melhorando a hidratação”.

E se você pensa em investir no botox, alguns cuidados são necessários: “Uma subdose pode deixar o efeito menos duradouro e o paciente pode precisar de outra aplicação mais rapidamente. Isso pode sensibilizar o organismo, que pode produzir anticorpos contra a toxina, de forma que ela não terá mais efeito. Doses além do necessário podem provocar exageros visualmente não agradáveis. Um dos efeitos da toxina mal aplicada é o enfraquecimento do músculo que eleva a pálpebra de cima, a deixando caída”, alerta Beatriz Lassance.

Botox orgânico sem agulha

  • O que é? Tratamento que une limpeza de pele profunda, peeling, massagem com manobras de reposicionamento da musculatura e uma máscara hidratante, deixando o rosto mais liso e homogêneo:
  • Resultados esperados: nutre e rejuvenesce a pele instantaneamente, dando efeito lifting ao rosto todo.
  • Duração: uma hora e meia por sessão.
  • Quantidade de sessões: quatro, uma por semana.
  • Contraindicação: quem usou ácidos na pele até 20 dias antes da aplicação não pode fazer o tratamento.
  • Manutenção: uma vez por mês, para manter o resultado.
  • Valor da sessão: R$ 280

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!