menu
Topo

Casa e decoração


Lixo na pia? Reveja hábitos em casa e elimine bactérias que causam doenças

Marcelo Testoni

Colaboração para o UOL

16/10/2017 04h00

A ameaça é invisível. Por isso, todo o cuidado é pouco com vírus, fungos e parasitas que, ao se infiltrarem em nossas casas, podem provocar perigosas intoxicações alimentares, alergias e doenças respiratórias. Exterminar 100% desses seres microscópicos é impossível. Porém, algumas precauções podem ser tomadas para evitar a contaminação dos ambientes. Listamos dicas simples para você se proteger.

Veja também:

Pisos

Tirar os sapatos ao entrar em casa reduz em até 90% as chances de contaminação do chão. Os solados coletam bactérias resistentes de ruas, banheiros públicos e calçadas, que são uma ameaça para quem gosta de andar descalço, animais de estimação e crianças que engatinham. A medida deve ser tomada por todos os moradores e visitas. 

Tapetes

Use o aspirador em vez da vassoura. Isso evita que a poeira levantada pelas cerdas provoque alergias e doenças sérias, como a asma. O aspirador também absorve todas as partículas e elimina até pulgas escondidas entre as tramas, mas é importante trocar o filtro quando estiver cheio, ok? Já o prazo máximo para limpar o tapete é de três meses.

Roupas de cama

Para matar os ácaros, lençóis, cobertores e fronhas em uso devem tomar sol por pelo menos 30 minutos antes de serem guardados no armário. Lave-os semanalmente. Já os travesseiros precisam ser trocados a cada dois anos, após esse tempo até 25% de seu peso é formado por fezes de ácaros e pele humana descamada!

Controles de TV, maçanetas e interruptores

Por serem tocados toda hora, muitas vezes com mãos suadas ou sujas de comida, esses locais viram focos de contaminações. Portanto, procure limpá-los no mínimo uma vez por semana. O álcool em gel 70% elimina todo tipo de vírus, inclusive os de gripes e diarreias. 

Vaso sanitário

Depois de utilizá-lo, lembre-se de abaixar sua tampa antes de dar a descarga. Esse hábito é fundamental para evitar que respingos de água e o ar que sobe com a pressão espalhem coliformes fecais pelo ambiente e contaminem azulejos, pia, escovas de dentes e até toalhas.

Louças e talheres

Troque esponja toda semana e panos de prato todos os dias. Eles fazem a limpeza, mas também contaminam os utensílios. Para esterilizar a esponja, remova antes o excesso de detergente e água e aquece-a por um minuto dentro do micro-ondas. Sempre que usar panos, coloque-os no sol para secar.

Galões e filtros de água

Com um pano úmido em álcool faça a limpeza do bucal e depois da parte externa do garrafão, antes de virá-lo sobre o filtro, que deve ser limpo assim que esvaziar. A água desses recipientes tem prazo de até três meses e precisa ser protegida com capa ou mantida longe do sol para evitar o aparecimento de algas.

Panelas e recipientes com comida

Não deixe alimentos prontos sobre o fogão. Após duas horas em contato com o meio ambiente, as bactérias surgem e passam a se reproduzir a cada cinco minutos. A recomendação é esperar que a comida esfrie para que seja conservada na geladeira. Guardá-la quente também não é bom, pois o vapor vira água e faz surgir bactérias.

Lixeira 

Para evitar intoxicações alimentares, não a coloque sobre a pia da cozinha ou próximo demais da geladeira e do fogão, mesmo quando trocado o saco plástico diariamente. O perigo é o mesmo de manusear alimentos ao lado do vaso sanitário, pois os germes se multiplicam em minutos. Prefira instalar o recipiente na área de serviço e limpe-o com frequência.

Geladeira

Descarte tudo o que mofar ou estiver semi-estragado, mesmo que seja apenas uma única fatia da embalagem. O bolor é causado por fungos que se alimentam de restos orgânicos. No início, quando ainda não se proliferaram, são invisíveis, mas em poucas horas ou dias dão sinais por todo o alimento e podem contaminar o que estiver por perto.

Pia da cozinha

Nunca lave qualquer tipo da carne antes de cozinhar. Além de perder todos os nutrientes solúveis, é imenso o risco de contaminar a área com germes e salmonela, que causa infecção gastrointestinal e, em alguns casos, até a morte. Só o calor do cozimento é capaz exterminar essas ameaças.

Fontes: Biomédico Roberto Figueiredo, mais conhecido como "Dr. Bactéria", e Zezé de Souza, autora do livro sobre assuntos domésticos, Dicas da Zezé