Topo

Universa

Metade das garotas têm vergonha de falar sobre menstruação, revela estudo

iStock
A pesquisa realizada no Reino Unido consultou mil garotas entre 14 e 21 anos Imagem: iStock

do UOL, em São Paulo

10/10/2017 12h54

A vergonha da menstruação — e da rotina que a envolve — anda afastando as garotas da escola e de sua rotina normal no Reino Unido.

Leia mais

Uma pesquisa conduzida pela ONG "Plan International UK" com mil garotas entre 14 e 21 anos revelou que 49% das adolescentes já perdeu um dia de aula por causa da menstruação. E nem sempre o motivo é um desconforto ou indisposição física — e, mesmo que o seja, ele também vem carregado de vergonha: 59% delas inventaram uma mentira ou desculpa para a ausência na escola em vez de, simplesmente, contar que estavam menstruadas.

82% das adolescentes revelaram que esconderam alguma vez seus absorventes ou coletores de colegas, enquanto quase 75% não se sentem à vontade nem mesmo para comprá-los.

Menos de um quarto das participantes acreditam que se sentiriam confortáveis falando sobre o assunto com os colegas do sexo masculino. Uma delas, inclusive, relatou à instituição que os meninos de seu colégio já a colocaram em situações embaraçosas por causa da menstruação, dizendo que "sentiam cheiro de sangue". Para eles, elas dizem, não há necessidade de falar sobre o assunto. 

A aluna Jessica*, de 17 anos, falou ao jornal britânico "The Telegraph" sobre por que acredita que meninos também deveriam ter aulas sobre o funcionamento do corpo feminino nas escolas.

"Apesar de eles não menstruarem, eles deveriam aprender sobre o assunto porque estarão rodeados de pessoas que passam por isso pelo resto da vida deles. Talvez os ajudaria a entender por que acontece e o que acontece durante estes dias. Eles não ficariam assustados com produtos de higiene feminina ou receosos de falar com outras pessoas se fossem educados sobre isso".

Depois dos resultados, a ONG anunciou a campanha #WeAllBleed nas redes sociais, para livrar meninas do estigma ao redor da menstruação. A diretora da instituição, Tanya Barron, ainda afirmou ao jornal. "Garotas estão nos dizendo que elas estão envergonhadas e confusas sobre suas menstruações, um processo biológico completamente natural que acontece à metade da população mundial".

"Como sociedade, nós silenciamos, menosprezamos e tratamos a menstruação com eufemismos obsessivamente; e nós precisamos lidar com o impacto que essa atitude tem sobre elas", concluiu. 

*O sobrenome da personagem foi preservado pela publicação

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa