Universa

Bebês podem pegar sol? Veja 10 dúvidas comuns sobre levar o filho à praia

Getty Images
Imagem: Getty Images

Bárbara Therrie

Colaboração para o UOL

29/09/2017 04h00

Com as temperaturas subindo, muita gente gosta de ir à praia para curtir os dias de sol e calor. Mas quem tem filho pequeno também pode fazer o passeio? Com quanto tempo o bebê pode ir à praia? Quais os cuidados com a pele e a alimentação? Especialistas esclarecem 10 dúvidas comuns sobre o assunto. Confira:

1. A partir de quantos meses posso levar meu filho à praia?

Não há um consenso, mas a maioria dos médicos recomenda a ida à praia após o sexto mês, quando protetores solares e repelentes estão liberados. “Bebês com menos de 6 meses têm a pele mais fina e delicada e estão mais suscetíveis a queimaduras solares. Nessa faixa etária, o mais apropriado é dar uma volta no calçadão em horários menos quentes e abafados”, afirma Giulia Obadia, pediatra do Hospital Amparo Maternal.

2. Qual o horário mais indicado para o banho de sol?

O melhor período para fugir do pico solar é até as 10 horas da manhã e após as 16 horas, segundo a dermatologista Marina Zoéga Hayashida. “Evite os outros horários, em que os raios ultravioletas têm maior intensidade e o risco de queimaduras e desidratação são maiores”, diz.

3. Por que crianças com menos de 6 meses não podem usar filtro solar?

Antes disso, a pele do bebê ainda é muito sensível e podem ocorrer processos alérgicos e irritativos, como dermatites de contato, vermelhidão, descamação, edema e outras lesões cutâneas, explica Marina.

4. Qual o FPS mínimo e que outras proteções devem ser usadas?

O fator de proteção solar mínimo (FPS) a ser usado é 30 e aplicação deve ser feita no corpo todo, inclusive nas orelhas, mãos e pés. O filtro deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição ao sol e reaplicado a cada duas horas ou sempre que a criança entrar na água ou suar excessivamente. O protetor, no entanto, não é suficiente para garantir uma proteção eficiente: vista o bebê com roupas leves que cubram sua pele, use chapéus ou bonés e guarda-sol.

5. Quais os critérios devem ser usados para escolher a praia?

Dê preferência a praias mais vazias, com água própria para banho e areia limpa. “Inúmeras doenças são transmitidas pela água suja e poluída, como hepatite A e gastroenterites virais”, adverte a pediatra Giulia. Numa praia poluída, a criança também pode pegar doenças de pele, como infecções bacterianas, micoses e bicho geográfico. Isso ocorre porque a areia e o mar podem estar contaminadas com lixo, urina, fezes e outros detritos. “Ao notar alguma alteração, os pais devem imediatamente lavar a pele com água não salgada e aplicar hidratantes próprios para bebês. Em casos mais graves, é necessário consultar um dermatologista ou pediatra, que irá prescrever o tratamento mais adequado”, explica Marina.

6. Bebês podem ficar bronzeados e descascar?

Nem pensar! “A proteção deve ser rigorosa. Descascar significa que houve no mínimo uma queimadura solar de primeiro grau, o que configura fator de risco para câncer de pele no futuro, principalmente o melanoma, um dos mais agressivos”, alerta a dermatologista Marina.

7. É seguro deixar a criança na beira da água?

“Jamais deixe seu bebê brincar perto da água sozinho. É indispensável a supervisão de um adulto. Evite levá-lo ao mar quando a água estiver muito gelada e com forte correnteza. Os afogamentos podem acontecer em uma fração de segundos. Em caso de tempestades, raios ou trovões, saia imediatamente da praia e procure um lugar seguro”, alerta Giulia.

8. O que o bebê pode comer na praia?

Para bebês com até 6 meses, nada muda, segundo a especialista em Nutrição Infantil Carina Schena. Para crianças que já começaram a comer, ela recomenda manter a alimentação leve e saudável: “A papa amassadinha pode ser preparada com legumes, tubérculos, hortaliça, cereais, proteínas e carboidratos. Para a sobremesa, dê frutas como banana, uva e pera”. Até os 2 anos, açúcar, embutidos e frituras devem ser evitados.

9. Como devo armazenar e transportar os alimentos?

“O ideal é levar uma marmita de casa e higienizar bem os alimentos, armazenando-os em uma bolsa térmica, a fim de não desenvolver micro-organismos”, aconselha Carina. A partir dos 8 meses, biscoitos e pães integrais podem ser levados, bem como legumes e verduras picadinhos.

10. Como manter meu filho hidratado durante o passeio?

Com o calor, os pais devem reforçar a hidratação de bebês acima de 6 meses, oferecendo água, sucos naturais, água de coco e alimentos que contenham água, como melancia e melão. “Uma dica bacana para as mamães é fazer picolés com o próprio leite materno para refrescar”, comenta a nutricionista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo