Universa

Beyoncé vira nome de disciplina sobre feminismo negro em universidade

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do UOL

06/09/2017 15h03

A Universidade de Copenhague (Dinamarca) vai deixar muito súdito da Queen Bey morrendo de vontade de fazer as malas e partir para o país da Escandinávia e abraçar os livros. Isso porque a instituição anunciou em seu currículo o curso "Beyoncé, Gênero e Raça".

A disciplina terá 75 alunos e vai usar as letras, videoclipes e performances da cantora para abordar o feminismo negro. Segundo o professor Erik Steinskog, as interpretações são as mesmas que a de peças de ópera ou literatura.

"Beyoncé é importante para entender o mundo em que vivemos", diz Erik ao site TV2.

Segundo o jornal da universidade, o curso teve que ser ampliado e novas turmas devem ser criadas para responder à procura gigantesca de alunos. A primeira classe, para tristeza dos fãs do resto do mundo, já está fechada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo