menu
Topo

Universa

9 dicas para você parar de se decepcionar em apps de relacionamento

iStock
Imagem: iStock

Carolina Prado e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

25/08/2017 04h00

Não foram os aplicativos que inventaram o pé na bunda ou o “perdido”, mas eles ajudaram a intensificar a sofrência -- seja porque o cara do Tinder te adicionou no Whats, e se mostrou uma grande decepção, ou porque você nunca recebeu um like daquele perfil que paga muito pau no Happn. Acontece na vida, acontece nos aplicativos. O que muda é a velocidade.

Mas dá para aproveitar só o que há de melhor nessa tecnologia -- que é poder controlar a própria vida amorosa e sexual -- ao entender alguns pontos importantes dos relacionamentos modernos. Conversamos com Lígia Baruch, doutora em Psicologia pela PUC-SP e coautora do livro “Tinderellas - O Amor Na Era Digital” (Ema Livros), e preparamos a lista de dicas a seguir:

Controle a ansiedade

Você só baixou o Tinder porque uma amiga está namorando um cara que conheceu lá? Vá com calma. Os apps têm gente de todo tipo e muitos matches não viram absolutamente nada -- assim como saímos “zerados” de várias baladas. Quanto mais ansiedade, mais chance de escolher errado e de se frustrar.

Lembre-se: ninguém te prometeu casamento

Apps são meios de conhecer alguém, não garantia de amor para a vida toda. As relações se constroem no dia a dia. Rolou sexo casual com alguém, mas depois a pessoa sumiu no mundo? A vida segue e os novos matches também.

Entenda que levar fora faz parte

Dar like com gosto numa foto e ficar no vácuo. Quem nunca? Antes de se achar mais uma vítima da tecnologia, lembre-se de que também ignora alguns likes e que, está tudo certo. Faz parte do jogo.

Se você aposta mais, também se corre mais risco

Se você tem a sensação de que as decepções amorosas acontecem com mais frequência on-line... acertou! Por causa da proporção: na vida real, demora mais para você conhecer a mesma quantidade de pessoas que vê em uma hora nos aplicativos, por exemplo.

Seja dona da p#rr@ toda

A essência do Tinder e afins está na questão da escolha. Sair da posição de ser “escolhida” e passar a “escolher” faz grande diferença, porque dá muito mais poder de ação e controle sobre a vida amorosa.

Saiba o que quer

Não saber o tipo de pessoa com quem quer ser relacionar -- ainda que por uma noite -- é cilada. Porque aí, sem filtro, chega junto um monte de gente nada a ver. E isso não vale somente para os hobbies do crush. Mas para o tipo de relação que quer ter. É só para transar? Deixe claro. É para apresentar pros pais? Também.

Adicione o alvo em outras redes

Adicione o crush em outras mídias sociais, como no Facebook, para sondar mais o terreno. Se não estiver a fim de jogar limpo com você, vai recusar seu pedido de amizade, e poupar a sua energia para quem vale mais a pena.

Investigue os gostos do outro

Agora, se ele adicionar, é um bom jeito de conhecer melhor os gostos, hábitos e as pessoas com quem ele convive. Se o match persistir para você, mesmo depois de descobrir tudo sobre ele, então, as chances de decepção são menores.

Desconfie quando a esmola é demais

A pessoa já de início está se declarando, fazendo mil planos juntos, sendo que vocês nem se conhecem direito? Esquisito, hein? Para saber se você encontrou o amor da sua vida leva um tempinho, não vai ser no primeiro like.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa