menu
Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

"Não estou ensinando meu filho a ler": post de mãe é textão que vale a pena

Do UOL

2017-08-23T11:39:53

23/08/2017 11h39

A comediante e escritora americana Crystal Lowery defende que a vida seja levada com mais leveza e parece que essa filosofia não é só uma postura profissional. No último sábado, ela postou em seu Facebook um textão sobre sua opção como mãe em não ensinar seu filho de 5 anos a ler antes de entrar na escola.

A publicação tem sido bastante elogiada por seus seguidores e deixou várias reflexões para quem já tem filhos ou planeja tê-los.

 

Acredite, vale o textão:

"Não estou ensinando meu filho de cinco anos a ler. Não me entendam mal, lemos livros juntos sempre. Nos imaginamos na Fantástica Fábrica de Chocolates, e já chegamos a 170 páginas de Harry Potter e a Câmara Secreta. Estamos o ensinando a gostar de histórias, a se perder nos personagens.

Mas não estamos ensinando a ler. Não agora. Estamos ocupados aprendendo outras coisas.

Estamos ensinando “fair play” – como esperar sua vez no Candy Land e não berrar quando ele vai melhor que a irmã.

Ele está aprendendo a construir. De blocos, a palitos, a Legos, ele sente o peso de cada material com seus pequenos dedos e examina a integridade das várias estruturas que ele fez.

Ele está aprendendo a se exercitar. Ele corre atrás do cachorro, ele brinca de pega-pega, escala no playground, dança (bem), e pratica caratê (mal). Ele vai precisar de seu corpo por muito tempo, então ele constrói seus músculos com atividades ao invés de ficar sentado em uma mesa o dia todo.

Ele está aprendendo a cuidar das coisas. Através de tentativa e erro (oh, tantos erros) ele tem percebido o que acontece quando ele deixa um livro na chuva, ou um pedaço de massinha na mesa durante a noite. Ele está aprendendo que você não pode fazer bagunça com um pequinês.

Ele está aprendendo a ser criativo. Como desenhar seu próprio livro cheio de monstros, e como construir uma nave espacial imaginária com caixas da Amazon.

Ele está aprendendo sobre ecossistemas. Ele olha para insetos, flores e trovões. Ele vê como fauna e flora habitam o mundo juntas e interdependentes.

Ele está aprendendo que a chave da felicidade é focar nas bênçãos ao invés de reclamar sobre o que não tem.

Ele está aprendendo a pedir desculpa. Para superar seu orgulho ferido e para ter empatia com outras crianças quando houve um confronto.

Ele está aprendendo a perdoar. A entender que todo mundo comete erros e que ele pode amar as pessoas apesar de suas falhas.

Ele está aprendendo lições importantes todos os dias.

Mas não está aprendendo a ler.

E apesar de que ele não vai entrar no jardim de infância com “capacidade de leitura avançada”, ele irá para a sala com muito mais.

A habilidade de tentar novas coisas sem ficar frustrado.

A habilidade de fazer amigos, mesmo que amizade seja um negócio confuso.

A habilidade de ouvir os outros e seguir instruções.

A habilidade de resolver problemas.

A habilidade de se concentrar em uma tarefa.

Há tanto que nossas crianças aprendem e não pode ser medido por um teste. E apesar de que em algum dia suas horas serão preenchidas com fonética, caligrafia, frações, não estamos preocupados com isso tudo hoje.

Hoje ele tem coisas mais importantes para aprender.”