menu
Topo

Universa

Cervical, anal, oral... Veja como atingir cinco tipos de orgasmo

Getty Images
Você sabia que é possível atingir cinco tipos de orgasmo? Imagem: Getty Images

Daniela Carasco

do UOL

31/07/2017 04h00

Chega de fingir! Na hora do sexo, o que não falta é oportunidade para atingir o máximo de prazer. Sexo anal, sexo oral, cervical, clitoriano e múltiplos... Essas são as chaves de entrada para o delicioso mundo dos orgasmos. Quer saber como chegar lá? As terapeutas tântricas Gatya Moraes e Jennifer Vendimiatti dão todas as dicas!

1. Cervical

Também conhecido como vaginal, exige que a mulher e o par saibam antes de tudo onde fica o ponto G. Famoso na literatura, mas nem sempre explorado na transa ou masturbação, ele fica a 3cm da entrada da vagina, na parte superior. A maneira mais fácil de achá-lo é com os dedos. Sentiu uma textura rugosa? É ele! O passo seguinte é estimular com movimentos circulares. Feito isso, existem dois caminhos a seguir: continuar na carícia ininterrupta por cerca de 20 a 30 minutos até atingir o orgasmo ou partir para a penetração e guiar o pênis do parceiro até tocar o ponto. As posições de quatro ou “franguinho” (barriga para cima e pernas levantadas na direção da cabeça) são as mais indicadas para chegar lá!

Veja também

2. Clitoriano

Único órgão do corpo humano criado exclusivamente para o prazer, o clitóris é o protagonista de um dos orgasmos mais fáceis de atingir. O segredo está na delicadeza ao tocá-lo. Espécie de botãozinho localizado no encontro “V” dos pequenos lábios. Comece devagar, circundando com os dedos até que ele se encha de sangue e cresça. Estamos falando de uma musculatura! Feito isso, ele estará pronto para receber a língua ou uma massagem. Aqui, vale um alerta: clitóris não é campainha para ser pressionado. Na hora do toque, vá puxando para fora como um movimento de pinça. Já durante a penetração, a dica para atingir este orgasmo é ficar por cima e encostar a região no corpo do parceiro.

Getty Images
O orgasmo oral é um dos melhores da lista! Imagem: Getty Images
3. Oral

É unânime: considerado o melhor de todos os orgasmos. No caso das mulheres, será alcançado pelo clitóris por meio de movimentos circulares com a língua. Peça para o parceiro ou parceira sugá-lo devagarinho e aumentar a pressão a medida que o ritmo da respiração acelerar. Outra ótima sugestão é reproduzir um beijo com a vulva. É infalível! Ao contrário do que se vê em filmes pornôs, não é aconselhado chupar os pequenos lábios, nem tentar reproduzir a penetração com a língua. Afinal, você não vai querer colocar tudo a perder, né?

4. Anal

O tabu que ainda envolve o sexo anal é o que faz deste orgasmo o mais difícil de ser atingido --mas não impossível. Começa com a ajuda de um óleo ou gel lubrificante específico para o ânus. Pouco a pouco, peça para o parceiro ou parceira introduzir o dedo devagarinho, com movimentos circulares, ou numa espécie de “vem cá”, que permitirá a penetração na sequência. Se o ânus fechar, volte do início. Uma boa dica para o relaxamento é estimular a excitação com um carinho nas coxas. Para que ele de fato aconteça, as terapeutas sugerem ainda aliá-lo a um dos outros tipos de orgasmos. Fica a dica!

5. Múltiplos

Talvez o mais desejado de todos, esse exige fôlego. Tudo começa com o orgasmo clitoriano ou cervical. E aí, basta combinar com o parceiro para que ele continue pelos próximos dois minutos contados no relógio. Esta é a porta de entrada para os orgasmos múltiplos, que não tem tempo para terminar. Acredite, é possível fazê-lo durar por 50 minutos ou mais! A dificuldade está na linha bastante tênue que separa a dor e o deleite depois do primeiro pico de prazer. Duas posições podem ajudar nesse momento: homem por cima ou ela de quatro se tocando durante a penetração. O vibrador clitoriano pode ser um ótimo aliado. Esta é prova de que é possível cansar de tanto prazer, basta se permitir!

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa