Topo

Universa

Canadense pede à Justiça que seu bebê não seja identificado por gênero

Reprodução/Facebook
Kori e Searyl Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL

03/07/2017 12h16

Educador no Canadá, Kory Doty é trans não-binário há mais de uma década. Ou seja, não se identifica nem como homem, nem como mulher. Conhecido na comunidade local, Kory foi à Justiça para pedir que seu bebê Searyl não seja identificado por gênero.

"Como nasceu fora do sistema médico, não houve 'inspeção genital' quando nasceu", diz o comunicado de Kory. O resultado da requisição de Doty foi um "U" – que seria inespecífico ou desconhecido - no item "sexo" de sua carteirinha de saúde.

Para Doty, que usa os pronomes “eles” e “seus” para se referir a si mesmo, afirma que pedir uma identificação de gênero nos documentos oficiais fere os direitos à vida, liberdade e segurança à liberdade de expressão de sua criança.

"Cabe a Searyl decidir como quer se identificar, quando tiver idade o bastante para desenvolver sua identidade de gênero. Não vou reduzir suas escolhas baseado em um sistema arbitrário", afirma.

Doty conta em seu site que nasceu em uma família protestante e bastante conservadora e que somente aos 17 anos tomou conhecimento das possibilidades de gênero. Hoje, aborda questões sobre transição, sexo e autoconhecimento em sua comunidade.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa