menu
Topo

Beleza

Médicos alertam para eficácia de máscara facial com borra de café

iStock
Imagem: iStock

Caroline Sarmento

Colaboração para o UOL

20/06/2017 04h00

Os benefícios do café geralmente estão associados à reposição de energia e até ao emagrecimento. Mas, e se o grão fosse usado para tratar a pele também? Muitas mulheres fazem uma esfoliação facial em casa sob a promessa de evitar olheiras, rugas e cravos.

A receita é básica: basta fazer o café normalmente, retirar a borra, esperar ficar morna e, em seguida, esfoliar o rosto levemente. Mas será que funciona mesmo?

Médicos não aprovam

Para o dermatologista Guilherme Kenji Ito (SP), os estudos são controversos e não comprovam de fato a eficácia do grão para diminuir cravos e manchas no rosto. “Eu não recomendaria o uso do café com esse fim. Existem poucos estudos sobre o assunto. Há outras substâncias com comprovação científica de eficácia, o que as tornam a primeira escolha”, explica.

A dermatologista Giselle Sanches (SP) conta que apesar de ser popular, o uso da café para o rosto não é indicado, já que o grão pode provocar algumas escoriações leves e até inflamações. “A pele pode ficar vermelha e com dermatite atópica, que são aquelas ‘bolinhas’ sobre a pele. Em casos mais extremos, pode até descamar ou ficar com aspecto de queimadura. Existem relatos de desencadeamento de doenças, como dermatites, e até cicatrizes”, informa. A especialista alerta que, se for para utilizar, o ideal é aplicar a borra sobre as partes do corpo que têm a pele mais resistente, como glúteos e coxas.

Café verde é mais potente

A dermatologista Giselle Sanches (SP) explica que o café verde é mais recomendado para tratamentos de beleza. “O que se tem de novidade são os estudos que revelam a eficácia do extrato de café verde como antioxidante. O grão - quando está nessa fase de amadurecimento - ajuda a aumentar o fluxo sanguíneo, então pode ser moído e inserido em alguns tratamentos contra celulite e estria. Quando o objetivo é ter uma uma pele mais luminosa, unimos o café verde a outros princípios ativos”, informa. A especialista conta que o café sozinho não tem uma ação tão forte, por isso é preciso ser inserido em algum tratamento para ter uma reação rápida.