Topo

Universa

6 motivos para ir à Parada Gay mesmo se você é hétero

Divulgação
Angélica Morango Imagem: Divulgação

Angélica Morango*

Colaboração para o UOL

16/06/2017 04h00

Está em dúvida se vai à Parada do Orgulho LGBT no domingo (17)? Nunca se jogou por lá porque se acha hétero demais para isso? Pois saiba que o evento é muito mais que uma simples "balada gay" e que você provavelmente vai perder muito se decidir não ir. 

Aqui, vai uma listinha de motivos para você mudar de ideia e ferver na Avenida Paulista!

1 - Anitta, Pablo Vittar, Daniela Mercury

Nesta edição da Parada, você pode curtir 19 trios elétricos e ainda os shows de Daniela Mercury, Anitta e Pabllo Vittar sem tirar um realzinho do bolso. A festa é grátis. E ainda pode levar a bebida de casa, olha que belezinha!

2 - Seu Tinder vai bombar!  

Está sem um mozão? Em 2017 são esperadas mais de 3 milhões de pessoas e eu duvido que em qualquer app de paquera exista tanta gente tão pertinho – além, claro, da possibilidade de matches reais e imediatos.

3 - Ninguém vai chegar te agarrando...

...mesmo que você seja Marco Pigossi ou a Paolla Oliveira. A maior bandeira levantada pela Parada é a o do respeito. Então se essa era uma preocupação, don´t worry.

Caio Guatelli/Folhapress
Participantes da Parada do Orgulho Gay de São Paulo com bandeira na avenida Paulista Imagem: Caio Guatelli/Folhapress

4 - Curtidas no Insta

Pra lacrar! É o maior desfile de fantasias exuberantes que você vai ver na sua vida! Prepara o celular e o sorriso e aproveite pra tirar muitas selfies com as drag queens divônicas que vão passar bem do seu ladinho. E se você quiser elogiar, pode mandar um "linda", "maravilhosa" ou "pisa menos, eu imploro!" a plenos pulmões.

5 - Nossa Parada é a maior do mundo

Você estará participando do maior evento pela diversidade do mundo! Não é megalomania, nem história de Itu: segundo os organizadores, 3 milhões pessoas marcaram presença na Parada LGBT no ano passado em São Paulo, um número superior aos registrados nas Paradas de Toronto, São Francisco, Nova York ou Madri - que também mobilizam milhões de participantes anualmente.

6 - Ir à Parada é um ato político 

Não é só uma grande festa. Você acha que religião e política devem ocupar espaços diferentes na sociedade? É exatamente esse o tema da Parada LGBT de São Paulo deste ano, que se manifesta em prol de um Estado Laico. Os organizadores, militantes da ONG APOGLBT SP, justificam: “a laicidade do Estado democrático garante respeito à diversidade religiosa, humana e cultural.

O Estado deve assegurar todos os direitos humanos, tais como a liberdade religiosa, o Direito de cada cidadão a exercer ou não a religiosidade que quiser, mas deve ser garantida a não discriminação. Além disso, é necessária a autonomia do Estado frente às Igrejas, garantindo sua imparcialidade."

*Angélica Morango é escritora, fotógrafa, DJ e participou da décima edição do Big Brother Brasil.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa