Topo

Universa

Hora de esquentar o clima: passo a passo para fazer uma massagem sensual

Getty Images
Imagem: Getty Images

Marina Oliveira e Gabriela Guimarães

Colaboração para o UOL

22/05/2017 04h00

Iniciar as preliminares com uma massagem excitante é um bom meio de preparar o corpo para o sexo e de desligar a mente das preocupações da rotina.

Passo 1: prepare o ambiente

A ideia é estimular todos os sentidos. O olfato pode ser aguçado com a escolha de um incenso ou de uma vela perfumada com aroma suave. A visão não deve ser ofuscada pela luz direta, mas é essencial poder enxergar bem um ao outro -- então use um abajur pequeno. Complete o clima com uma música agradável e a bebida preferida dos dois.

Passo 2: umedeça as mãos

Para evitar o atrito da mão com o corpo, você pode usar óleo de massagem, gel ou hidratante. O óleo pode incomodar quem não gosta de ficar lambuzado. Então, dependendo de quem vai receber o toque, é melhor apostar no creme, que é absorvido rapidamente. O gel é interessante para massagear o genital, mas precisa ser específico para isso. A dica é deixar o produto escolhido ao lado da cama, em um pratinho, para que seja fácil de pegar. Antes de aplicá-lo, coloque-o na palma e esfregue uma mão na outra, até que a temperatura fique confortável.

Passo 3: o primeiro toque

Posicione o par de bruços e comece massageando pés e pernas. Com toque leve, deslize a ponta dos dedos pelas coxas e, assim, desça até os pés. Em seguida, suba e desça com as mãos. Repita dez vezes.

Passo 4: suba mais um pouco

Leve as mãos para a parte de cima do corpo. Chegue até as costas e deslize com a palma da mão por toda região, mas resista à tentação de focar nos pontos de tensão – lembre-se que essa não é uma massagem relaxante. Volte com as mãos até o bumbum. Repita esse vaivém algumas vezes. Então, passe os dedos na dobra entre a coxa e o bumbum. Também pode ser excitante passar os dedos algumas vezes na linha entre os glúteos e na região próxima ao ânus.

Passo 5: de lado

Peça para o par ficar de lado. Deslize as mãos por toda a lateral do corpo: dos pés ao pescoço. Aproveite para passá-las rapidamente pelo abdômen -- e pelos seios, caso seja uma mulher. Mas não se prolongue muito, depois você focará nessas áreas. Depois de alguns minutos, peça para ele virar de novo e repita do outro lado do corpo.

Passo 6: de barriga para cima

Movimente os dedos pelo corpo do par, como se estivesse descobrindo-o. É o momento de deslizar as mãos pela virilha (sem tocar no genital), de tocar abdômen, peito, ombros e braços. Repita o movimento várias vezes. Então, passe as mãos também pelo pescoço, pelo rosto e pela cabeça. Você pode usar o próprio corpo para massagear algumas regiões e também passar a língua por elas.

Passo 7: massagem genital

Nesse ponto, o corpo do par já estará sensível e é a hora de estimular os genitais. Aplique gel nas mãos e pela virilha, com pressão média. No homem, com o pênis ereto, estique a pele e deixe a cabeça do pênis à mostra. Com uma mão, segure firme na base. Mantenha a pele esticada e posicione os dedos da outra mão como se fosse uma boca que vai engolir a cabeça e, posteriormente, o corpo do pênis. A partir daí, faça movimentos cadenciados, na seguinte ordem de movimento: desceu, girou para um dos lados e subiu, sem perder o contato nem diminuir a pressão dos dedos. Repita o movimento dez vezes de cada lado.

Na mulher, friccione o polegar ao redor do clitóris -- evite tocar na ponta. Depois, massageie os grandes lábios por um tempo e, quando sentir que ela está lubrificada, introduza o dedo na vagina. Deslize pela lateral interna direita, esquerda e, por fim, pela parte superior, que tende a ser mais rugosa -- é lá que está o ponto G. Faça movimentos circulares com o dedo nessa região, até levar sua parceira ao ápice. Se preferir, você pode dar continuidade à relação, intensificando os estímulos, no próximo passo.

Passo 8: finalização

Você pode partir para o sexo oral, masturbar o outro ou sugerir a penetração. Para a mulher, pode ser bastante prazeroso usar um vibrador pequeno no clitóris a partir desse estágio. Seja qual for a escolha, varie todas as vezes em que fizer a massagem, para que o estímulo não seja previsível.

Quem deu as informações: Maria Cristina Romualdo Galati, terapeuta sexual. Nalini Premin, terapeuta corporal especializada em massagem tântrica. Rose Villela, sexóloga.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa