Topo

Mães e filhos

"Barbie cadeirante" para de ser produzida pelo motivo mais irônico possível

Reprodução
A boneca Becky, que é amiga da Barbie Imagem: Reprodução

Do UOL

12/04/2017 12h50

Em 2016, a Mattel –empresa que produz a Barbie—anunciou que ia diversificar o mundo da boneca, com novas cores de pele e tipos de corpo, para torná-la mais realista. O mesmo discurso foi adotado em 1997 quando se lançou Becky, a amiga cadeirante da Barbie.

Segundo o site “Pri”, que reúne informações sobre a programação das emissoras de rádio públicas dos Estados Unidos, Becky deixará de ser produzida por não caber na Dreamhouse, a emblemática casa da sua amiga mais famosa.

Becky não passa pelas portas da casa da Barbie nem consegue entrar no elevador. Se a Dreamhouse fosse da cadeirante, ela não poderia lavar louça, já que não como a sua cadeira encaixar sob a pia da cozinha.

A questão principal é que a inacessibilidade foi constatada logo após o lançamento de Beck. Na época, após ativistas pelos direitos das pessoas deficientes se manifestarem, a Mattel disse que adaptaria a casa e todos os acessórios Barbie, para que a personagem pudesse efetivamente participar da “vida” da amiga.

De acordo com o site “Pri”, recentemente, o produtor Renee Gross fez um teste. Comprou uma versão atualizada da Dreamhouse e uma Becky e levou os itens para Monique Kulick, uma advogada especializada nos direitos dos deficientes. Juntos, eles constaram que a boneca continuava sem caber na casa, mesmo 20 anos depois de seu lançamento.

A Mattel informou que, por enquanto, Becky deixará de ser produzida, mas há a intenção de trazê-la de volta, com uma cadeira menor, possível de transitar pela casa da Barbie.

“Existem muitas maneiras de pensar sobre deficiência, mas falamos sobre consertá-las, em vez de colocar o foco em ‘consertar’ a sociedade”, afirmou a blogueira Karin Hitselberger, que tem paralisia cerebral e usa cadeira de rodas, para o “Pri”. Becky não chegou a ser vendida no Brasil.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!