menu
Topo

Universa

Foto de Angélica como ninfeta estonteante é triste, mas nem todos percebem

Adriana Nogueira

Do UOL

30/03/2017 16h30

Em clima de recordação, Angélica postou em seu Instagram, nesta quinta-feira (30), a reprodução de uma notícia de jornal relembrando a sua estreia no programa “Nave da Alegria”, da TV Manchete, em 1987. Só que muitos seguidores da apresentadora se fixaram no texto que a chamava de “ninfeta estonteante de apenas 13 anos”.

“Só eu achei esse texto da época um tanto quanto esquisito? Para não dizer outra coisa”, “Erotização infantil. A gente vê por aqui!” e “Estonteante ninfeta... Pegou pesado!” foram alguns dos comentários que acompanharam a postagem na rede social da artista. A despeito de falas como essas, a maioria dos comentários eram de elogios à apresentadora.
 

“Esse é um olhar sexualizado que não se admite hoje nem direcionado para uma mulher adulta, que dirá para uma adolescente”, afirma a educadora sexual Lena Vilela, diretora do Instituto Kaplan –centro de estudos da sexualidade humana.

Para Lena, a notícia é fruto de uma época em que a sociedade tinha o olhar viciado a ponto de não notar o absurdo de sexualizar a mulher o tempo todo –mesmo tratando-se de uma adolescente.

“Hoje isso é inadmissível, ainda que aconteçam casos como o da menina participante do ‘Master Chef Júnior’ que foi alvo de comentários pedófilos”, fala a educadora sexual.

Lena Vilela afirma que, aos 13 anos, as meninas estão, sim, desenvolvendo a sua sexualidade, mas isso não significa que estejam prontas para vivê-la.

Enxergar a mulher como apenas um ser sexual é um produto do machismo, que ainda tem raízes profundas na sociedade. “É preciso ampliar a visão da feminilidade, muita coisa já mudou, mas uma cultura não se muda da noite para o dia. Prova disso é que a própria apresentadora compartilhou a notícia sem se dar conta do teor do texto.”

 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa