Topo

Universa

Quer viver além dos 80 anos? Tenha filhos, indica novo estudo

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL

14/03/2017 11h18

Segundo um estudo do Instituto Karolinska e a Universidade de Estocolmo, na Suécia, longevidade e paternidade estão relacionadas principalmente para quem chega à faixa dos 80 anos.

Já foi descoberto que pais têm mortalidade menor que pessoas sem filhos, o que é explicado, segundo cientistas, pelo apoio dos filhos adultos durante a velhice dos progenitores. A pesquisa em questão, porém, focou nas idades mais avançadas.

A pesquisa publicada no Journal of Epidemiology and Community Health colheu até 2014 dados de 704481 homens e 725290 mulheres suecos nascidos entre 1911 e 1925, assim como os de seus filhos. Os riscos de morte relacionados a idade foram calculados a cada ano e comparados entre indivíduos com pelo menos um filho e outros, sem filhos.

A conclusão foi a de que homens e mulheres com pelo menos um filho apresentam menos riscos de morte que os que não passaram pela maternidade e paternidade. Aos 60 anos, a diferença de expectativa de vida entre estes dois grupos foi de 2 anos para homens (pais teriam mais 20 anos de vida e homens sem filhos, 18) e 1,5 ano para mulheres (mães com expectativa de mais 24,6 anos e não-mães, com 23,1 anos) . Aos 80, pais têm expectativa de viverem mais 7,7 anos e mães, 9,5 anos, comparado a sete anos para homens e 8,9 anos para mulheres sem filhos.

Outra conclusão é a de que o risco de morte em um ano para os homens de 80 anos com pelo menos um filho é de 7,4%, comparado aos 8,3% para um indivíduo sem filhos na mesma faixa etária.

Segundo comunicado à imprensa, os pesquisadores afirmam que a associação entre ter filhos e longevidade mais evidente em idades avançadas evidencia que a ausência de apoio da prole é ainda mais prejudicial no fim da vida.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa