menu
Topo

Universa

Quer fazer como Gagliasso e andar de bike com filho? Veja alguns cuidados

Adriana Nogueira

Do UOL

10/02/2017 18h35

Bruno Gagliasso mostrou em seu Instagram, nesta quinta-feira (9), que é dos adeptos dos passeios de bike com a filha, Titi, 3 anos, a tiracolo. Quer fazer como o ator? Então saiba o que é preciso para aproveitar a vida sobre duas rodas em família.

O primeiro passo é comprar a cadeirinha adequada. Há dois modelos: o que é fixado na frente da bicicleta e o que é colocado atrás.

A pediatra Renata Waksman, do Departamento de Segurança da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), afirma que os pais devem dar preferência ao primeiro tipo para crianças menores de três anos e que pesem até 15 kg. As maiores de três, mas com peso menor do que 15 kg, também podem ser transportadas na dianteira. Agora se a criança tiver três anos, mas for muito alta, vale optar pela cadeirinha traseira, para que fique mais confortável e não atrapalhe a visão do condutor.
 

 

Tem gente q não pode andar de bike com o papai q dorme meu Deus...❤️ #títiseminstagram

Uma foto publicada por Bruno Gagliasso (@brunogagliasso) em

“Há quem já transporte a partir do momento que o bebê aprende a sentar, mas eu recomendo esperar até, pelo menos um ano”, fala a pediatra.

Como não há certificação do produto pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) nem pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), é preciso procurar no mercado produtos fabricados por empresas conhecidas e seguir à risca as instruções de montagem e uso.

“Recomendo que os pais optem por itens com certificação internacional, já que no Brasil não há essa avaliação”, afirma a pediatra Renata Waksman.

As cadeirinhas com cinto em Y –que seguram a parte superior do corpo—são a melhor opção. Ao comprar, verifique ainda se o equipamento tem suporte para os pés e presilha para que fiquem presos no dispositivo. “Isso evita um acidente comum --e que pode ter consequências graves-- que é o pé da criança ficar preso nos raios da roda”, fala o treinador esportivo e cicloativista Rodrigo Langeani. O capacete é outro item essencial.

Langeani recomenda ainda que o pai e a mãe sejam ciclistas com prática. “Às vezes, a pessoa não anda desde a infância e acha que é só sentar, pedalar e carregar o filho. É preciso estar seguro na condução da bicicleta.”

O conselho vale ainda mais fortemente para o caso de se querer transitar com a criança na rua. “É fundamental ter a conduta mais conservadora possível. Evitar vias movimentadas e, se possível, horários de maior fluxo”, diz Langeani. Ele também ressalta a importância de o condutor respeitar o Código Nacional de Trânsito. Começar com trajetos curtos é outra dica da pediatra Renata Waksman.

No caso de passeios à noite, vale adotar uso de luz branca piscante na frente da bicicleta e vermelha piscante atrás. Os capacetes normalmente já trazem faixas refletivas, o que garante visibilidade.

Segundo Renata, vale também observar o tipo de calçado que a criança vai usar no passeio de bicicleta. “De preferência aos modelos fechados e, se tiverem cadarço, assegure-se de que estão bem amarrados.”

 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa