Universa

Hotel boutique de Cingapura instiga os sentimentos mais secretos dos hóspedes

Eduardo Vessoni / UOL
Fachada do hotel boutique Scarlet, no bairro de Chinatown da capital de Cingapura Imagem: Eduardo Vessoni / UOL

EDUARDO VESSONI

Colaboração para o UOL

30/06/2011 07h00

Atrevido, ousado e desinibido. Não parece, mas esses são alguns dos adjetivos usados para descrever o primeiro hotel boutique de luxo de Cingapura, no sudeste da Ásia.

Localizado em uma região turística conhecida como Chinatown, entre lojas de grife e um imponente templo budista de 5 andares, o The Scarlet vai fundo na criatividade e nos mais secretos sentimentos na hora de nomear os quartos e as áreas comuns do edifício com 80 suítes, localizado em um dos países mais ricos da Ásia.

The Scarlet, hotel boutique em Cingapura
Veja Álbum de fotos

O restaurante se chama Desire ("desejo", em inglês), o bar Bold ("atrevido") e a academia Flaunt ("ostentação"). Os quartos, em vez da classificação fria típica das redes hoteleiras, recebem também nomes inspiradores como "Paixão", "Esplendor", "Luxuriante", "Extravagante" e "Exibicionista".

Mas não basta apenas nomear sensações, é preciso senti-las e vê-las. Para isso, o cuidadoso projeto de decoração tratou de criar um ambiente capaz de estimular os sentidos daqueles que entram naquele edifício em estilo art déco de 1924.

Provocador

A mobília sugestiva de matizes fortes garante o clima sensual a todo o estabelecimento. Cores como vermelho, preto e dourado são os tons que o criador do conceito, Michael Tan, escolheu para as áreas comuns do hotel. É daí que vem o nome do estabelecimento, Scarlet, uma referência ao vermelho escarlate que norteia o tema da decoração. O edifício principal agrega ainda um anexo de dois andares que abriga lojas no térreo, em uma área que chegou a abrigar trabalhadoras chinesas, em 1868.

No lobby, um espelho dourado e sofá estampado com flores se destacam sobre o piso de mármore preto; no bar do térreo (o Bold), poltronas douradas de veludo e um sofá imponente de couro; enquanto no terraço, no bar Breeze ("briza", em inglês), mobílias de ferro forjado e sofás baixos dão o tom informal a esse espaço iluminado com fibra óptica colorida.

Os quartos recebem nomes de acordo com a sua decoração. Na suíte “Paixão”, tons de vinho, fúcsia e prata prevalecem nos móveis de veludo e extremidades arredondadas. Na "Esplendor", a maior de todas, tons como o roxo real, berinjela e lilás dividem espaço, harmoniosamente, com detalhes em bronze e dourado. A mobília é feita com revestimento em couro e folha de ouro.

Na suíte "Exibicionista", o prata dita o tom; na "Luxuriante", verde esmeralda, dourado e ferrugem predominam no mobiliário; e o mogno entre tons de verde-oliva e ferrugem decoram a suíte "Extravagante". Os outros quartos são mais simples, ainda que estejam presentes as cores fortes e a mobília de desenho exclusivo.

Diante de tantas sensações expostas, parecem faltar adjetivos para descrever um dos hotéis mais sensuais de toda a Ásia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo