Topo

Moda

Alessa mistura cores e materiais para mulher indefinida, em coleção para o Verão 2008/09

Alexandre Schneider/UOL
Desfile começou bem com macacão estampado, modelagem seca e joelho acolchoado Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>Enviada especial ao Rio de Janeiro

09/06/2008 20h06

Frases em retângulos coloridos enfeitavam o chão da passarela no desfile de Alessa, na noite desta segunda (9). Afeita a uma certa "verborragia" em suas coleções que levavam, no início, frases inscritas em lingeries e depois em camisetas, a publicitária e estilista carioca deixou desta vez as palavras de ordem para o cenário. Ou quase.

Para o Verão 2008/09, Alessa afirma ter se inspirado na idéia da desaceleração e na desconstrução dos macacões dos astronautas. Estes macacões, um com a estampa de mapas do mundo e outra uma miscelânia de imagens como de histórias em quadrinhos, abriram o desfile com um certo sucesso, caindo bem em garotas modernas, urbanas mas com um toque de humor. Seca, a modelagem trazia o joelho acolchoado e manguinhas curtas com camisa abotoada.

No resto da coleção, a estilista parece ter decidido falar várias coisas para mulheres diferentes, em alguns momentos na mesma roupa. Deu certo no vestidinho seco, simples, de cetim, com a mesma estampa de patchwork de imagens do macacão. Em outros momentos o mesmo cetim não funcionava na passarela, com franzidos que acabavam grosseiros, em estampas que não tiveram sucesso como as duas primeiras, ganhando ares hippies involutários. E de repente a garota que era moderna, depois indefinida, fica totalmente sexy, em vestidos curtos com brilho e estampados. No final, uma série de vestidos em couro com top furadinho numa silhueta sessentinha parecia vir um desfile diferente.

Nos agradecimentos, Alessa fez reverências, jogou os longos cabelos cacheados, como ao final de um espetáculo de teatro ou um show de música grandioso. O público de clientes e fãs reagiu com entusiasmo, aplausos e gritinhos.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!