Topo

Moda

Queridinho de famosas do Rio, Victor Dzenk faz homenagem ao Copacabana Palace

Alexandre Schneider/UOL
Vestido preto curto de franjas feitas de seda cortada a laser foi um dos destaques do estilista Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>do Rio de Janeiro

08/01/2008 13h15

Foi no Copacabana Palace que a edição para o inverno 2008 do Fashion Rio começou, na manhã desta terça (8). Com quase uma hora de atraso, o estilista Victor Dzenk inaugurou a temporada carioca com homenagem aos ilustres hóspedes do hotel mais glamouroso, ao estilo "old fashion", do Brasil.

Mineiro e pouco conhecido em São Paulo e no resto do Brasil, Dzenk tem bom eleitorado no Rio de Janeiro. Maitê Proença e Luiza Brunet (a última não dispensou beijinhos e fotos com o estilista no final da apresentação) figuravam entre as ilustres convidadas e clientes na primeira fila de um dos salões do hotel. Dzenk ainda ganhhou paparicos de convidados-fãs que o cercavam ao final da apresentação, com direito até a presente (um anel de ouro de uma designer admiradora).

Na passarela, boas modelos como Fabiana Semprebom e Camila Finn desfilaram coleção que foi além dos longos de jérsei de festa que o estilista adora, apresentando looks muito superiores em relação às coleções passadas da grife, muitas vezes literais em relação ao tema, com imagem que oscilava entre o kitsch e o exagero. Um dos responsáveis pela mudança pode ser o novo integrante da equipe de estilo, o jovem Fernando Silva, 25 anos, mineiro como Dzenk e formado em moda pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Focado principalmente em Marlene Dietrich e nos Rolling Stones (com citações ao Carnaval do Rio e a Carmem Miranda), Dzenk misturou o glamour do passado com a rebeldia do rock, criando bons vestidinhos curtos estilo melindrosa, com destaque para o preto curto de franjas feitas de seda encerada, cortada a laser. O aspecto era de um couro mole, provocando um bom efeito. As estampa de pavão, tanto no paetês com verde do vestido curtinho quanto no casaco-vestido num acinzentado sujo, com barra canelada de abrigo, foi outro ponto forte do desfile, que apresentou ainda peças em couro como a jaqueta estilo perfecto (aquela, imortalizada por Marlon Brando em "O Selvagem da Motocicleta") usada com vestido longo quanto no coletinho bem curto. A famosa língua dos Rolling Stones e a menção a Dietrich no corte mais masculino das calças em alfaiataria, na mistura do masculino com o feminino em algumas peças, além do look inteiro branco, com cartola, usado por Finn no final do desfile, completaram a coleção que teve nos longos superestampados com rostos de mulheres famosas que já passaram pelo Copacabana Palace (Brigitte Bardot e Carmem Miranda entre elas) o momento menos empolgante da coleção.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!