Topo

Relacionamentos


Relacionamentos

Padrão de "exs" pode indicar futuro de relacionamento atual, diz estudo

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Da EFE

2019-06-10T20:14:56

10/06/2019 20h14

Ao escolher parceiros, os seres humanos mostram um padrão constante que poderia prever até o futuro da relação, revelou um estudo publicado nesta segunda-feira na revista acadêmica "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS).

Os relacionamentos afetivos têm impacto significativo no bem-estar das pessoas, mas o grau com que elas se associam a outras de personalidades parecidas não era totalmente claro, segundo Yoobin Park, um dos autores do estudo e da Universidade de Toronto, no Canadá.

Os pesquisadores analisaram as semelhanças entre exs e atuais de várias pessoas com base na pesquisa conhecida como Painel da Família Alemã (Pairfam), que anualmente coleta dados de uma amostra aleatória de mais de 12 mil pessoas.

Os autores acompanharam a situação conjugal dos participantes desde 2008. A partir dessa data, sempre que um deles se envolvia em um novo relacionamento, teve que descrever os traços de personalidade nos quesitos simpatia, consciência, extroversão e abertura a experiências, entre outros aspectos.

"A relação romântica é um fator que traz consequências sérias e é algo que a grande maioria das pessoas experimentará várias vezes ao longo da vida", afirmou o artigo.

O estudo identifica um padrão constante em diferentes tipos de personalidades e apresenta evidências na tendência dos indivíduos a se sentirem atraídos a relacionamentos com um tipo específico de pessoa, mesmo que haja possíveis diferenças individuais na extensão do fenômeno.

Em 2017, 332 participantes se relacionaram com duas pessoas diferentes que fizeram as avaliações de personalidade. Em termos gerais, a cara metade atual do participante descreve as próprias características de maneira parecida com a do ex.

Por exemplo, os autores acharam evidências que indicam que os participantes que se descreveram com um alto grau de extroversão e/ou abertura a novas experiências foram menos propensos a ter companheiros parecidos com o que tiveram antes.

Os autores concluíram que as pessoas tendem a se relacionar romanticamente com pessoas que têm personalidades similares e que os padrões de relação podem ser mais previsíveis do que o que se pensava.

"Este padrão coerente de personalidade pode ter potenciais implicações para prever com quem as pessoas formarão um casal no futuro, assim como quão bem sucedida será a relação", destaca o artigo.