menu
Topo

Direitos da mulher


Pela 1ª vez papa nomeia mulheres como consultoras do Sínodo dos bispos

2019-05-24T15:18:20

24/05/2019 15h18

O papa Francisco nomeou quatro mulheres como consultoras na secretaria-geral do Sínodo dos bispos, a primeira vez que ocupam este cargo na Igreja Católica, informou nesta sexta-feira a Santa Sé.

O porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti, confirmou à Agência Efe que é a primeira vez que as mulheres exercerão o papel de consultoras na secretaria-geral do Sínodo, uma assembleia que reúne todo ano os bispos de todo o mundo para tratar sobre diversas questões.

O próximo Sínodo vai acontecer em outubro de 2019 e será focado na evangelização e na proteção do Amazonas e de suas populações indígenas, enquanto os últimos trataram sobre temas como jovens, vocações sacerdotais e família.

A secretaria-geral é uma instituição permanente vaticana que se encarrega de preparar a assembleia do Sínodo e de aplicar suas conclusões e, para isso, possui diferentes consultores.

Agora Francisco nomeou um total de seis pessoas que ajudarão o secretário do Sínodo, o cardeal italiano Lorenzo Baldisseri, sendo quatro são mulheres e dois homens: estes são os reverendos Giacomo Costa e Rossano Sala.

As mulheres são Nathalie Bacquart, ex-diretora do Serviço Nacional para a Evangelização dos jovens e de vocações da Conferência Episcopal francesa; Alessandra Smerilli, docente de Economia no Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação; a religiosa espanhola María Luisa Berzosa González, diretora da federação "Fé e Alegria", que se encarrega da educação dos mais desfavorecidos e da inclusão social; e Cecilia Costa, professora de Sociologia na Universidade Roma Tre.