menu
Topo

Direitos da mulher


Mulheres entram em templo indiano pela primeira vez após decisão da Justiça

AFP
A entrada de duas mulheres no templo indiano causou ondas de protestos no estado de Kerala Imagem: AFP

da EFE, em Nova Délhi

02/01/2019 09h27

Duas mulheres entraram nesta quarta-feira (2) no templo hindu Sabarimala, em Kerala, no sul da Índia, sendo as primeiras a conseguir tal feito, desde que foi suspensa pela Suprema Corte, em setembro do ano passado, a proibição que pesava sobre pessoas do sexo feminino entre 10 e 50 anos, em idade de menstruar, e segundo a tradição, impuras.

"Duas mulheres entraram no templo de Sabarimala, enviamos ordens para a polícia que proporcionassem toda a proteção possível a qualquer mulher que queira acessar o templo", afirmou aos jornalistas, o chefe de governo de Kerala, Pinarayi Vijayan.

As duas, com menos de 50 anos, entraram no templo ao amanhecer, escoltadas por vários agentes, depois de nos últimos meses dezenas de mulheres terem tentado, sem sucesso, fazer a peregrinação a Sabarimala.

Imagens divulgadas pela mídia local mostram duas mulheres vestidas de preto e suas cabeças cobertas com lenços acessando o templo entre uma multidão de homens, depois de terem feito a subida de 5 quilômetros da cidade de Pamba.

A decisão do mais alto órgão judicial veio depois de uma petição promovida em 2006 pela Associação de Jovens Advogados da Índia, contestando a tradição secular contra mulheres de idade menstruada, consideradas impuras.

Seguidores do deus celibatário Ayyappa, bem como da seção regional do partido BJP do primeiro-ministro Narendra Modi, e do histórico Partido do Congresso, que se juntou aos devotos durante as manifestações para evitar o acesso de mulheres. EFE