menu
Topo

Diversidade


Tailândia aprova lei e fica perto de permitir união entre homossexuais

Marcello Camargo/Arquivo/Agência Brasil/Agência Brasil
Bandeira LGBT Imagem: Marcello Camargo/Arquivo/Agência Brasil/Agência Brasil

Da EFE, em Bangcoc

26/12/2018 13h00

O governo da Tailândia aprovou a lei que permitirá a união estável entre pessoas do mesmo sexo, o que tornará o país o primeiro da Ásia a reconhecer este direito quando toda a tramitação for concluída.

Uma fonte do escritório do porta-voz do governo declarou à Agência Efe que o governo aprovou a Lei de União Civil durante o Natal, que não é feriado na Tailândia.

O funcionário informou que ainda não há uma data concreta para que a legislação chegue à Assembleia Legislativa Nacional para ser debatida e aprovada porque o Conselho de Estado está revisando os detalhes da lei.

Não estão previstos problemas na tramitação no Parlamento, dado que o país é governado pelos militares desde o golpe de Estado liderado pelo general Prayut Chan-o-cha em 22 de maio de 2014, hoje o atual primeiro-ministro.

O Legislativo aprovou ontem a legalização do uso da maconha com fins medicinais e de pesquisa, o que faz da Tailândia o primeiro país do Sudeste Asiático a aderir à prática que já é adotada por Canadá, Austrália, México e alguns estados dos EUA.

A Tailândia, onde até pouco tempo atrás era proibida a atividade política, deve realizar eleições gerais no primeiro semestre de 2019. O general Prayut não descartou a possibilidade de concorrer ao pleito.