menu
Topo

Violência contra a mulher

Multimilionário chinês é detido nos EUA acusado de assédio sexual

Getty Images
Liu Qiangdong, CEO da JD.com Imagem: Getty Images

Da EFE, em Washington

03/09/2018 11h40

O CEO da JD.com, Liu Qiangdong, um dos homens mais ricos da China, foi preso no estado de Minnesota (EUA) por suposta má conduta sexual e, posteriormente, posto em liberdade, segundo a imprensa local informou nesta segunda-feira.

O fundador da gigante do e-commerce asiático foi preso na sexta-feira (31) e liberado na tarde de sábado (1), segundo registros policiais consultados por "The New York Times".

Veja também

O Departamento de Polícia de Minneapolis, a cidade mais populosa do estado e local da detenção, disse à imprensa de Nova York que está tratando o caso de Liu como "uma investigação ativa", apesar de o fato de o empresário ter sido libertado.

A JD.com informou em comunicado que Liu tinha sido falsamente acusado pelas autoridades dos EUA do delito de assédio sexual.

"Durante uma viagem de negócios aos Estados Unidos, Liu foi interrogado pela polícia em Minnesota em relação a uma acusação infundada", disse a empresa em seu perfil oficial do Weibo (rede semelhante ao Twitter).

Além disso, a JD.com disse que a Polícia local "rapidamente" determinou que não havia base na acusação contra Liu, que posteriormente "foi capaz de retomar suas atividades de negócios como originalmente planejado".

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!