menu
Topo

Violência contra a mulher

Padre recolhe assinaturas pedindo renúncia de arcebispo de Lyon por abusos

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

da EFE, em Paris

22/08/2018 09h05

Um padre de Valence, no sudeste da França, lançou uma campanha para recolher assinaturas, que até a manhã desta quarta-feira, já ganhou o apoio de mais de 5 mil pessoas, para obrigar a renúncia do arcebispo de Lyon, o cardeal Philippe Barbarin, processado por não ter denunciado casos de abusos por parte de religiosos em sua diocese.

Em sua petição publicada online, ontem, no site "change.org", Pierre Vignon justifica sua exigência para que Barbarin renuncie ao arcebispado e ao título de cardeal, se amparando na carta do papa Francisco onde pede que a Igreja se mobilize contra a pedofilia.

Veja também

"O cardeal Barbarin deve assumir suas responsabilidades e se retirar", ressaltou o padre, em declarações divulgadas hoje pela emissora de rádio "France Info".

Vignon creditou a gestão do arcebispo uma série de agressões cometidas em sua diocese nos anos 1970 e 1980, particularmente pelo padre Bernard Preynat, pelos quais será julgado.

O religioso lembrou, entre outras coisas, o "deslize" de Barbarin, quando se referindo a esse assunto disse que "graças a Deus, os fatos estão prescritos".

Em seu argumento, Vignon diz que renunciando como cardeal e arcebispo, Barbarin agiria "pelo bem de todos, e particularmente das vítimas".

"O senhor mesmo - insiste - reconheceu erros de gestão. Por que continuar indefinidamente no cargo depois de tê-los cometido?".

O pedido do padre de Valence recebeu o apoio, a título pessoal, de duas associações criadas para a defesa das vítimas de religiosos.

O processo contra Barbarin, cuja conclusão foi adiado pela primeira vez, poderia ser adiado novamente por razões processuais.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!