Violência contra a mulher

França pode impor multas por assédio em espaços públicos de até R$ 6,1 mil

Jacques Demarthon/AFP
Mulheres protestam por direitos em Paris Imagem: Jacques Demarthon/AFP

da EFE, em Paris

19/03/2018 15h56

O Alto Conselho de Igualdade (HCE) francês propôs punir o assédio às mulheres em espaços públicos com multas de até 1,5 mil euros, em um relatório encarregado pelo Governo.

No documento, entregue à secretária de Estado de Igualdade, Marlène Schiappa, o HCE precisou que esta pena se agravaria em caso de reincidência ou se o assédio for realizado em grupo, que nesse caso poderia ser castigado com seis meses de prisão e até 25 mil euros de multa.

Veja também

Esta organização consultiva criada pelo anterior presidente francês, François Hollande, define o assédio em espaços públicos como "manifestações que afetam o direito à segurança e limitam a ocupação do espaço público pelas mulheres".

Para o HCE, devem ser punidos todos os gestos, palavras ou práticas que gerem "um ambiente intimidatório, hostil, degradante, humilhante ou ofensivo". Isso incluiria os assobios e os olhares insistentes, que atualmente não são castigados pela lei francesa.

Segundo uma consulta realizada pelo próprio HCE em 2015, 100% das usuárias de transportes públicos sofreram assédio sexista e sexual pelo menos uma vez na vida.

O relatório de hoje também sugere formar os agentes das forças de segurança na luta contra o sexismo e adverte que estes comportamentos são amplamente tolerados apesar de terem consequências "na saúde, nos trajetos e na vida social das vítimas".

No final de fevereiro, um grupo de parlamentares entregou um relatório a Schiappa no qual propuseram estabelecer multas de entre 90 e 750 euros (em caso de reincidência) para punir o assédio no espaço público.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
BBC Brasil - Internacional
Da Universa
Da Universa
DW
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
EFE
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
DW
Da Universa
Violência contra a mulher
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Topo