menu
Topo

Moda


Calças de ioga erguem império de US$ 48 bilhões e desbancam jeans

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Kim Bhasin e Gerald Porter Jr.

31/10/2018 15h18

As primeiras calças de ioga que a Lululemon vendeu em 1998 eram um item simples para as mulheres usarem durante a prática dessa atividade. Eram uma mistura de nylon e lycra - fibras elásticas e sintéticas que proporcionavam o estiramento e a suavidade necessários para realizar todas aquelas contorções que geram transpiração em uma longa sessão no tapete de ioga.

A ioga, primeiro como um exercício e mais tarde como um fenômeno cultural (ou clichê, dependendo do seu cinismo), ainda não tinha se firmado. Na virada do século, as calças supriram um nicho para iogues que simplesmente buscavam uma alternativa mais sofisticada às leggings de puro algodão.

Veja também

Duas décadas depois, elas conquistaram os guarda-roupas, até mesmo de pessoas que nunca colocaram os pés em um estúdio de ioga. Em 2014, as adolescentes começaram a preferir leggings às calças jeans. Em seguida, as pessoas começaram a usar roupas de ginástica (ou "athleisure", mas, na maioria das vezes, as calças de ioga) nas ruas. Agora, elas estão usando calças de ioga no escritório. As importações dos EUA de calças de malha elásticas femininas no ano passado superaram as de calças jeans pela primeira vez, de acordo com o Departamento de Censo dos EUA.

As tendências da moda estão sempre oscilando, mas raramente uma categoria inteira muda. Ao longo de quatro décadas, os tênis com sola de borracha deram lugar aos tênis de basquete, que, por sua vez, foram substituídos pelos tênis de corrida. A cueca boxer não existia há 25 anos - as gavetas ainda estavam cheias de cuecas comuns. Mas agora esse híbrido é a roupa íntima masculina mais popular dos EUA. As calças de ioga também conseguiram deixar o jeans em crise existencial, ameaçando a Levi Strauss & Co. tão intensamente que a companhia teve que se empenhar para se adaptar. A empresa acrescentou elasticidade e contorno a seus jeans, na esperança de conservar parte de sua robustez característica.

A popularidade das calças de ioga, como era de se esperar, gerou uma chuva de concorrentes à medida que as marcas suprem todos os segmentos de mercado, desde as calças de US$ 20 da Old Navy até as versões de US$ 230 da Lucas Hugh. A Lululemon Athletica, companhia a que se atribui o mérito de massificar essas calças elásticas, investiu dinheiro no desenvolvimento de novos tecidos para se defender de rivais - um grupo que agora inclui as maiores empresas de roupas de ginástica do mundo.

"Os consumidores esperam muito mais", disse Sun Choe, diretora de produtos da Lululemon. "Eles estão lavando as roupas cada vez mais e, do ponto de vista da qualidade, elas precisam aguentar. Eles esperam certa versatilidade em seus produtos. Eles querem poder usar aquela calça no supermercado ou no brunch."

O tecido original da Lululemon, Luon, com um alto teor de microfibra de nylon, em oposição a uma mistura mais comum de poliéster, foi registrado nos EUA em 2005. Muitos de seus tecidos mais novos são patenteados e voltados para usos específicos. Luxtreme é um tecido que drena a umidade e se estira em quatro direções para adaptar-se ao corpo como uma segunda pele. Nulux é um tecido de compressão destinado a exercícios que geram mais transpiração. Silverescent é anunciado como a "tecnologia que domina o mau cheiro" da Lululemon, usando prata ligada à superfície das fibras para impedir a reprodução de bactérias. Uma camiseta feita com esse material custa US$ 68.

As leggings de concorrentes do mercado usam uma estratégia similar, promovendo as calças versáteis com combinações de tecidos patenteados. Para a Adidas, as calças ostentam tecidos como o material Climalite, que drena o suor, ou Climacool e Climawarm, com regulação térmica, para adaptar-se às condições de treinamento. Da mesma forma, o material Dri-Fit, da Nike, repele o suor e deixa os esportistas secos. Até mesmo a coleção de roupas de ginástica da Target, com a marca C9, conta com tecidos de alto desempenho: Freedom Fabric é uma mistura suave de poliéster e spandex para usar no cotidiano ou fazer exercícios, e Embrace Fabric se ajusta bastante ao corpo com uma sensação aconchegante.

O que antigamente era uma simples legging com elasticidade parece ter se tornado uma maravilha da engenharia. No entanto, isso não causa muita surpresa, considerando que cerca de US$ 48 bilhões estão sendo gastos em roupas para praticar esportes nos EUA todos os anos.