menu
Topo

Moda


Tênis retrô da Puma perde terreno para novas tendências da moda

Divulgação/Puma
O clássico Clyde, da Puma Imagem: Divulgação/Puma

Richard Weiss

Da Bloomberg

26/07/2018 15h58

A Puma está tendo dificuldades para acompanhar o ritmo dos consumidores, que estão trocando os tênis retrô minimalistas por estilos mais pesados influenciados pelas tendências da moda.

Os compradores vinham esgotando versões renovadas de clássicos como Clyde, da empresa alemã, e Stan Smith, de sua rival Adidas, impulsionando o crescimento do setor de calçados esportivos, mas agora começaram a preferir modelos mais volumosos inspirados em designs de marcas de luxo, como o Triple S, da Balenciaga, de US$ 900 (3,3 mil reais).

Veja também: 

"Os primeiros seis meses do ano mostraram grandes mudanças nas tendências dos produtos e na demanda dos consumidores, especialmente em calçados", disse o CEO da Puma, Bjoern Gulden.

As ações da Puma chegaram a cair 8,3% no início do pregão em Frankfurt, mas reverteram parte do prejuízo quando a empresa disse que estava se apressando para se adaptar à mudança, capturando parte da nova demanda com modelos como o pesado Thunder.

A mudança nas preferências é um desafio para Gulden em um momento em que a Puma começa a se estabelecer sozinha depois que a Kering, proprietária da Gucci e da Balenciaga, se separou da marca em maio.

Divulgação/Balenciaga
Imagem: Divulgação/Balenciaga

A empresa alemã havia aumentado sua projeção de lucros quatro vezes desde o ano passado, aproveitando a demanda pelas roupas esportivas "athleisure", usadas fora das academias e pistas de corrida, e a adoção de estilos retrô.

A tendência também beneficiou a Adidas, que tentou alcançar a Nike e ganhou participação no mercado de marcas mais focadas em vestuário e calçados voltados ao desempenho.

A Adidas, que depende há anos dos tênis Stan Smith e do Superstar, um modelo de basquete da década de 1980, afirmou em maio que está procurando expandir seu leque de franquias, porque nem todas estão funcionando muito bem.

Agora, outras empresas também estão promovendo modelos pesados. A Skechers USA afirmou na semana passada que sua linha D'Lites está ajudando a alimentar "uma das tendências mais populares em calçados".

E nem todas as marcas estão tendo problemas. A VF anunciou na semana passada um aumento de 35% nas vendas dos tênis Vans no trimestre encerrado em junho, com crescimento de todas as famílias de produtos.

A Puma afirmou que as vendas continuam sendo sólidas. A empresa elevou sua projeção de vendas excluindo efeitos cambiais neste ano em 2 pontos percentuais, para entre 12% e 14%, mas advertiu que serão necessários mais investimentos em marketing para alcançar sua meta de lucro.