menu
Topo

Universa


Universa

Criança que conversou com Trump no Natal diz ainda acreditar em Papai Noel

Reuters
Crianças ao redor dos Estados Unidos conversam com o presidente Trump e a primeira-dama Melania na noite de Natal Imagem: Reuters

26/12/2018 12h51

A garota de sete anos que conversou por telefone com o presidente americano, Donald Trump, na noite de Natal afirmou que ainda acreditar em Papai Noel.

A conversa entre os dois viralizou porque Trump lançou dúvidas sobre a existência do Papai Noel ao perguntar se Collman Lloyd ainda acreditava na figura natalina.

Em seguida, após descobrir a idade da criança, o presidente pergunta: "Aos sete anos, não é insignificante?"

Reprodução
Reprodução de vídeo postado pelo jornal americano Post and Courier, gravado pela família de Collman Lloyd Imagem: Reprodução

"Sim, senhor", respondeu. Depois, ela admitiu ao jornal americano Post and Courier que não sabia que o significado da palavra (em inglês, marginal, em referência à pequena quantidade de crianças dessa idade que acredita em Papai Noel).

Collman, que vive em Lexington, no Estado americano da Carolina do Sul, também disse que estava muito alegre de poder conversar com o presidente americano.

"Eu estava tipo: 'uau'. Chocada. E ficava lembrando que tudo era de verdade", relatou ao Post and Courier.

A garota acrescentou que, após conversar com Trump, ela e sua família deixaram biscoitos e leite achocolatado para o Papai Noel na véspera do Natal.

Na manhã seguinte, as lembranças haviam sumido e embaixo de sua árvore de Natal havia um presente com o nome de Collman no embrulho.

E como foi o telefonema entre eles?

A cena se passou na sala de jantar da Casa Branca.

O presidente e a primeira-dama, Melania Trump, estavam recebendo telefonemas de crianças americanas, sentados ao lado de duas imensas árvores de Natal.

As crianças ligaram na esperança de falar com o Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (Norad, na sigla em inglês), que monitora em tempo real os movimentos do Papai Noel ao redor do mundo na véspera de Natal (serviço que está funcionando apesar da paralisação parcial do governo americano).

Alguns telefonemas foram transferidos para Trump e Melania.

Abaixo, parte da conversa entre o presidente dos EUA e a garota Collman Lloyd:

Trump: O que você vai fazer no Natal?

Collman: Acho que nós vamos servir uns biscoitos e depois vamos sair com uns amigos. Acho que só.

Trump: Aproveite.

Collman: Sim, senhor.

Trump: Você ainda acredita em Papai Noel?

Collman: Sim, senhor.

Trump: Aos sete anos, não é insignificante?

Collman: Sim, senhor.

Trump: Vá se divertir.

O presidente parece sorrir ao final do telefonema.

EPA
Donald J. Trump (à direita) e a primeira-dama Melania (à esquerda) atendem telefonemas Imagem: EPA

Depois, os pais de Collman disseram não ter visto problema na maneira com que Trump falou com a filha deles e que a fala foi injustamente politizada.

"É louco como isso se tornou uma questão. É época de Natal", disse ao Buzzfeed Donald J. Lloyd. "Eu gosto de deixar a política fora do Natal. Mas não me incomodou, eu gosto de tratar meus filhos como adultos nas conversas."

Mais Universa