Universa

Estudo contesta benefícios de se beber muita água

Eduardo Knapp/ Folha Imagem
Especialistas afirmam que não há provas de que a ingestão suplementar de água traga benefícios Imagem: Eduardo Knapp/ Folha Imagem

03/04/2008 15h02

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos sugere que a constante ingestão de água ao longo do dia, ao contrário do que se pensa, não traz grandes benefícios à saúde.

Desde os anos 90, profissionais de saúde em todo o mundo vêm disseminando a idéia de que o consumo de oito copos de água por dia ajuda o organismo a se manter hidratado, eliminar toxinas e a perder peso.

Ainda segundo alguns especialistas, beber água também é bom para curar dor de cabeça e manter a pele tonificada, prevenindo contra rugas.

No entanto, o estudo realizado pelos especialistas da Universidade da Pensilvânia desmistifica os supostos poderes do líquido e defende que há poucas evidências de que o alto consumo de água traga benefícios reais à saúde.

Os médicos Dan Negoianu e Stanley Goldfarb revisaram várias pesquisas publicadas sobre o assunto. Eles observaram que pessoas que vivem em climas quentes e secos têm mais necessidade de beber água, assim como os atletas.

Pacientes com alguns tipos de doença também se beneficiam da ingestão do líquido, afirmaram os pesquisadores.

"Mas não há dados que comprovem tais benefícios em pessoas com a saúde em equilíbrio", afirmou um porta-voz dos cientistas.

"Não se sabe de onde essa recomendação surgiu", completou ele.

Pele
Os especialistas disseram que apesar de a água ajudar o corpo a se manter hidratado, não há provas de que a ingestão suplementar de água - quando não se tem sede - previne o organismo contra desidratação.

Ao se debruçar sobre outros trabalhos que abordam a eliminação de toxinas pela água, os médicos americanos concluíram que isso não implica, necessariamente, benefícios reais para a saúde.

Sobre a cura para a dor de cabeça, os especialistas afirmaram que, apesar de alguns estudos apontarem que a ingestão de água ajuda a minimizar o problema, os resultados não foram estatisticamente significativos.

Os cientistas ainda analisaram a teoria de que, ao beber água, a pessoa se sentiria satisfeita, comeria menos e perderia peso. Eles concluíram que os estudos não apresentaram conclusões consistentes.

E, por fim, os pesquisadores também não encontraram benefícios clínicos que provem que o líquido seria um elixir para manter a pele tonificada.

"Há simplesmente uma falta de evidência generalizada", afirmaram os especialistas no "Journal of the American Society of Neuphrology".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo