Universa

Expedição leva carro movido a chocolate para a África

BBC
O Biotruck deve usar 1500 liltros do combustível durante a expedição Imagem: BBC

15/11/2007 13h20

A empresa britânica epecializada em biocombustíveis Ecotec anunciou nesta quarta-feira a primeira expedição do Biotruck, carro movido a restos de chocolate que reduz a emissão de gases do efeito estufa e causa pouco impacto no meio ambiente.

O veículo deve sair de Preston, na Grã-Bretanha, no dia 26 de novembro, em direção à Tombouctou, no Mali, passando pelo deserto do Saara. No total, serão seis mil quilômetros de viagem.

De acordo com uma estimativa da empresa CarbonAided, responsável pela análise do impacto ambiental da viagem, a expedição deve evitar o lançamento à atmosfera de aproximadamente cinco toneladas de gases com carbono e usar 1.500 litros do biocombustível.

"A viagem é pioneira em muitos sentidos", diz Andy Pag, que deve conduzir a expedição. "É a primeira com carro movido a chocolate e a primeira que não deve emitir carbono", explica.

Disponibilidade

O biocombustível já está disponível para o público. A empresa vende a mistura de chocolate em sua sede em Preston por cerca de 91 centavos de libra (R$ 3,60) por litro, valor mais baixo do que o combustível normal.

Segundo Pag, não é necessário fazer nenhuma adaptação no motor do automóvel. "O combustível é muito eficiente e ainda não tem tantos agentes poluentes, nocivos ao motor".

O processo de transformação do chocolate em combustível usa a mesma tecnologia criada por Rudolf Diesel, inventor do motor a diesel movido a óleo de amendoim.

A empresa Ecotec adaptou o processo para substituir o óleo por doces e outras sobras da indústria alimentícia.

O processo envolve derreter o chocolate e transformá-lo num líquido de cor escura. O produto é então colocado numa espécie de misturador com 100 ml de metanol e um pouco de hidróxido de potássio. O resultado é um combustível que tem aparência similar ao mel.

Meio ambiente

A expedição do Biotruck deve chegar a Bamako, capital do Mali, no dia 13 de dezembro. A equipe vai entregar uma unidade de produção de biocombustíveis para a comunidade local e fazer um treinamento sobre o processo de transformação.

A equipe deve chegar a Tombouctou no dia 17 de dezembro.

Tombouctou é uma cidade que sofre com o efeito da mudança climática. Antigamente uma cidade portuária, Tombouctou foi invadida pelas areias do Saara, que moveram o rio cerca de 20 quilômetros do seu curso normal, o que representa uma ameaça para a cidade.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo