menu
Topo

Moda

Fundadores da Dolce & Gabbana pedem desculpas à China

Reprodução
Uma das cenas da campanha da D&G considerada racista Imagem: Reprodução

da ANSA, em Milão

24/11/2018 08h57

Após ter sido acusada de racismo e sexismo na China, a grife italiana Dolce & Gabbana publicou nesta sexta-feira (23) um vídeo de seus fundadores, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, pedindo desculpas pelas polêmicas dos últimos dias.

"Repensamos muito, com grande tristeza, aquilo que aconteceu e o que causamos a seu país. Sentimos muitíssimo", disse Dolce.

Veja também

"Nossas famílias sempre nos ensinaram a respeitar as várias culturas do mundo, e por isso queremos pedir desculpas se cometemos erros em interpretar a cultura de vocês", acrescentou.

O vídeo, disponível no canal oficial no YouTube da casa de moda, apresenta legendas em inglês e mandarim. Sem mencionar o suposto ataque hacker contra seu perfil no Instagram, Gabbana pediu "desculpas a todos os chineses do mundo, porque são muitos", e disse levar muito a sério a mensagem do vídeo.

"Lembraremos dessa experiência, e com certeza isso nunca mais acontecerá. Além disso, tentaremos melhorar e respeitaremos a cultura chinesa. Do fundo do coração, pedimos desculpas", concluiu o estilista.

A grife foi criticada por causa dos anúncios para um desfile em Xangai, que teve de ser cancelado. Um dos vídeos mostrava uma jovem de olhos puxados se esforçando para comer pratos típicos italianos utilizando hashis. Em determinado momento, enquanto ela tenta comer um cannolo, uma voz masculina diz: "É grande demais para você?"

Por causa da polêmica, as maiores plataformas de vendas online da China removeram os produtos da Dolce & Gabbana.