menu
Topo

Moda

Confira o que foi tendência na Semana de Moda de Milão

da ANSA, em Milão

26/09/2018 11h08

A bermuda de ciclista dominou as passarelas italianas na Semana da Moda de Milão, que terminou no último domingo (23) com os desfiles da Fila, Dolce & Gabbana e Giorgio Armani.

Nessa temporada, a peça apareceu em quase todas as grifes, junto com uma camiseta, embaixo de um vestido, com salto alto ou com os sneakers. Elas foram vistas em versão esportiva (Sportmax) e em modelo elegante (Cavalli, Salvatore Ferragamo, Fendi).

Veja também

No próximo verão, muitos serão tentados por essa variação da calça legging. Para os menos corajosos, a versão "chic" da bermuda, com blusão, foi apresentada pela Prada e por Emporio Armani.

As peças com acrílico também merecem destaque. O plexiglass apareceu em acessórios, em sandálias que pareciam deixar os pés descalços (N21), em bolsas "transparentes" (Anteprima) e até em corpetes com um plástico luminoso (Armani), com muitos detalhes reluzentes.

Entre as estampas, além das flores, foram destaque as psicodélicas, em tie and dye. Jogaram com as flores Versace, Dolce & Gabbana e MSGM, e escolheram o tie and dye Prada e Cristiano Burani.

Os desfiles foram para o próximo verão, e triunfaram cores, dos tons gritantes de Elisabetta Franchi à paleta azul de Giorgio Armani, do verde total de Antonio Marras aos tons pastel de Alberta Ferretti.

A transparência também apareceu na passarela, muitas vezes com técnicas que beiravam o sensual e materiais como seda fina em casacos (Sportmax) e calças fluídas (Armani).

Por fim, outra linha que segue na moda é a sustentabilidade, com coleções de tecidos reciclados, como os produtos de descartes marinhos de Tiziano Guardini ou os tecidos de artesãos locais pintados com tintas naturais de Stella Jean.

Além disso, o milanês Gilberto Calzolati venceu o prêmio de melhor jovem estilista no Green Carpet Fashion Awards no último domingo (23), com um traje feito a partir de um saco de café brasileiro.