Topo

Violência contra a mulher

Padre diplomata admite acusações de pornografia infantil

Silva Júnior/Folha Imagem
Religioso admitiu culpa durante audiência Imagem: Silva Júnior/Folha Imagem

Da ANSA, no Vaticano

22/06/2018 17h22

O padre Carlo Alberto Capella, integrante do alto escalão do corpo diplomático da Igreja Católica, admitiu nesta sexta-feira (22) acusações de pornografia infantil.   

O reconhecimento da culpa ocorreu na primeira audiência do processo contra o sacerdote, que está sendo julgado pelo Tribunal do Estado da Cidade do Vaticano por crimes cometidos durante uma viagem ao Canadá.   

Veja também: 


Os delitos ocorreram na época em que Capella era funcionário da Nunciatura Apostólica em Washington, nos Estados Unidos, mas durante uma visita à cidade canadense de Windsor.   

O padre admitiu que cometera "atos compulsivos de consulta imprópria na internet", porque estava "em crise" por causa de sua transferência a Washington. "Errei ao subestimar a crise que estava enfrentando", disse ele no julgamento.   

Capella é acusado de possuir e divulgar "grandes quantidades" de material de pornografia infantil e chegou a ter sua prisão pedida pelo Canadá, mas o Vaticano preferiu julgá-lo por conta própria. Se condenado, ele pode pegar até cinco anos de prisão e multa de até 50 mil euros.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!