menu
Topo

Mulheres inspiradoras

"Me reconheço na melhor e na pior mulher", diz escritora Elena Ferrante

Divulgação
Os best-sellers da italiana desconhecida que se identifica pelo pseudônimo de Elena Ferrante — e encantou o mundo pelo seu retrato do feminino Imagem: Divulgação

da ANSA, em Roma

21/03/2018 09h08

A escritora italiana Elena Ferrante escreveu um texto sobre feminismo em sua coluna semanal no jornal britânico "The Guardian".

No artigo, a autora de "A Amiga Genial" diz que, mesmo depois de um século de movimento feminista, as mulheres ainda não podem ser elas mesmas "plenamente".

Veja também

"As mulheres vivem em constante contradição e enfrentam trabalhos insustentáveis: tudo, realmente tudo, foi codificado de acordo com as necessidades masculinas: até práticas sexuais e a maternidade", escreve Ferrante.

Ela enfatiza ainda que as mulheres muitas vezes treinam para não ser "muito bonitas, muito inteligentes, atenciosas". "Tudo para não existir a reação violenta do homem e também não criar uma inimizade com outras mulheres", afirma.

No fim de seu texto, a italiana explica que se sente "próxima a todas as mulheres" e que se reconhece "na melhor e na pior". "Às vezes as pessoas me perguntam: 'como é possível que você não conheça nenhuma imbecil?'. Conheço algumas, com certeza. A literatura está cheia delas, assim como a vida real. Mas, no fim das contas, estou do lado delas", conclui.

As obras de Ferrante, a começar por sua tetralogia napolitana, giram em torno da figura feminina e das relações entre as mulheres, seja entre duas amigas ou mães e filhas.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!