menu
Topo

Sexo


Sexo

3,6% a 7,6% de jovens nos EUA fazem sexo antes dos 13 anos, afirma estudo

Da AFP

2019-04-08T20:11:38

08/04/2019 20h11

Entre 3,6% e 7,6% dos jovens americanos iniciam sua vida sexual antes de completar 13 anos, um dado que varia em função da raça, do grupo étnico e da localização geográfica, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (8).

O trabalho publicado no último número da revista médica JAMA Pediatrics se baseia nos resultados de duas pesquisas para determinar com quem frequência os jovens americanos fazem sexo antes dos 13 anos.

Em uma das consultas, 7,6% dos quase 20.000 jovens estudantes que participaram disseram ter mantido relações sexuais antes dessa idade.

Na segunda pesquisa, realizada com 7.700 jovens de 15 a 24 anos, o percentual dos que fizeram sexo antes dos 13 anos foi de 3,6%.

O percentual muda muito segundo a geografia: em San Francisco (Califórnia) é de 5%; em Houston (Texas), de 12%, e em Memphis (Tennessee), de 25%.

Também varia em função da raça e do grupo étnico. Adolescentes negros não hispânicos e latinos têm maior probabilidade do que os demais de fazer sexo antes dos 13 anos.

Na consulta feita com 20.000 estudantes, 19% dos negros não hispânicos e 9% de los latinos disseram ter feito sexo antes dos 13 anos, um dado bastante superior aos 4,4% de brancos não hispânicos que disseram fazer parte deste grupo.

Na pesquisa com 7.000 jovens de 15 aos 24 anos, os percentuais foram de 10,5% no caso dos negros não hispânicos e de 3,4% para os hispânicos.

Os autores do estudo destacaram que, embora os dados divirjam entre os dois estudos, mostram as mesmas disparidades em função da raça e do grupo étnico.

"Ideias comuns sobre masculinidade e sexualidade consideram que os homens devem ter relações sexuais cedo e com frequência", dizem os pesquisadores.

"Para os jovens não brancos, especialmente os jovens negros, os estereótipos racistas e de hipermasculinidade também podem gerar expectativas com relação a uma iniciação sexual precoce", acrescentam.

O estudo revelou que os jovens com mães sem estudos universitários têm mais possibilidades de ter feito sexo antes dos 13 anos.

Entre os jovens de 18 e 24 anos que disseram ter mantido relações sexuais antes dos 13 anos, 8,5% afirmam que realmente não queriam fazê-lo; 37% disseram que tinham sentimentos encontrados com relação a essa experiência; e 54,6% assegurou que tinha desejado fazer sexo.

Estes dados "destacam a necessidade de se dar uma educação sexual completa que seja culturalmente adaptada e global antes da primeira experiência sexual de uma pessoa", segundo os autores do estudo.

Os pesquisadores não examinaram a sexualidade das moças, mas citaram outros estudos que indicam que os meninos tinham mais que o dobro de possibilidades de manter relações sexuais antes dos 13 anos.