menu
Topo

Violência contra a mulher


Nobel da Paz Nadia Murad irá ao discurso do estado da União nos EUA

Lucas Jackson/Reuters
A ativista Nadia Murad é sobrevivente da violência do Estado Islâmico no Iraque Imagem: Lucas Jackson/Reuters

05/02/2019 08h48

A Nobel da Paz Nadia Murad, ex-escrava dos jihadistas no Iraque e membro da minoria yazidi, comparecerá, na terça-feira, ao discurso sobre o estado da União de Donald Trump, junto com as muitas personalidades e anônimos convidados pelos congressistas americanos.

A tradição permite aos 535 membros do Congresso escolherem um convidado para acompanhá-los durante esse discurso anual, no qual o presidente expõe seu programa e sua visão em relação ao futuro.

Os membros do Senado (100) e da Câmara de Representantes (435) aproveitam essa possibilidade para chamar a atenção sobre causas que consideram importantes.

Para o congressista republicano Jeff Fortenberry, que se mostrou "lisonjeado" por ter podido convidar Murad, o mundo "precisa ouvir" a história da jovem yazidi.

Sequestrada pelo grupo Estado Islâmico (EI) em 2014, Murad viveu uma situação similar à de milhares de mulheres de sua comunidade: sofreu torturas, estupros coletivos, foi vendida e revendida nos mercados de escravas dos jihadistas.

Após escapar do inferno, recebeu o prêmio Nobel da Paz, em 2018.