menu
Topo

Violência contra a mulher


Mulheres pedem segurança na Austrália após assassinato de estudante

iStock
Feminismo Imagem: iStock

20/01/2019 18h15

Milhares de manifestantes saíram às ruas neste domingo na Austrália para exigir medidas contra a violência que atinge as mulheres, dias após o assassinato de uma estudante israelense em Melbourne.

Os manifestantes pediram segurança nas ruas para as mulheres, depois que o corpo de Aiia Maasarwe, 21, foi encontrado na última quarta-feira perto de uma parada de bonde.

Aiia conversava com a irmã por chamada de vídeo quando foi atacada quando seguia para casa à noite, após deixar uma boate. A jovem estava há cinco meses naquela cidade, participando de um intercâmbio na Universidade LaTrobe, informou a imprensa.

As manifestações deste fim de semana aconteceram em Melbourne, Sydney e Canberra, como parte da terceira edição da campanha Marcha das Mulheres, que começou em 2017 nos Estados Unidos.

"Estou marchando por aquelas mulheres que não podem", disse Samantha Nolan-Smith à rede Australian Broadcasting Corporation, em Canberra, acrescentando que pensa "principalmente na morte que ocorreu esta semana, e em tantas outras mulheres que sofreram violência e estão mortas".

Autoridades prenderam ontem um jovem de 20 anos acusado do assassinato.